RESILIÊNCIA: A CAPACIDADE DE ADAPTAÇÃO É A FORÇA DA EVOLUÇÃO HUMANA

Resiliência é a mais importante qualidade da personalidade humana
Resiliência é a mais importante qualidade da personalidade humana

Resiliência saltou para fora das páginas dos livros de física para explicar um dos comportamentos humanos mais importantes, uma verdadeira qualidade que tem o potencial de transformar o mundo.

Resiliência, a partir de sua explicação científica, mais precisamente da física, é a capacidade que um elemento possui de suportar a pressão, a ponto de mudar de forma, volume ou consistência e retornar ao seu estado normal.

Resiliência é, portanto, a qualidade que promoveu a evolução da vida no planeta, desde o seu nascimento: CAPACIDADE DE ADAPTAÇÃO.

Resiliência é absorver impactos, entender toda a situação além do potencial emocional de reagir, mas assimilar todo o conjunto do momento e raciocinar com razão, encontrando o melhor caminho.

Resiliência não é apenas entender o que precisa ser falado, mas compreender que, na maioria das vezes, a opção mais adequada é simplesmente calar e deixar o tempo cozinhar o arroz pelo período correto, para que ele não fique cru e nem grude por cozinhar demais.

Resiliência é entender o conjunto social como um bolo de múltiplos ingredientes, sabendo agir e reagir com prudência e adequação, criando um ambiente favorável à realização dos projetos de vida.

Resiliência e sua origem:

Resiliência é resistir sempre
Resiliência é resistir sempre

Resiliência vem do latim resiliere, que em tradução literal adaptada, significa “o ato de retornar ou voltar atrás”.

Resiliência pode ser definido como a capacidade de rever, revisar, repensar e reposicionar pontos-de-vista diante de certas situações.

A psicologia e sua evolução, apontam entendimentos de que o caos é um elemento do desenvolvimento humano, mesmo que inevitável, ele é necessário, já que o estresse, em alguns níveis, é importante para gerar o incômodo que provoca a transformação e melhoria, levando à evolução.

Diante das dificuldades, muitas são as possibilidades de atitudes, mas como já é público e notório, nossos primeiros impulsos estão associados à nossa condição mais primitiva, que nos acompanham desde os primórdios.

Praticamente todas as nossas decisões estão associadas aos nossos conceitos de sobrevivência, segurança, reprodução, poder.

Invariavelmente, quando perseguidos por problemas, dificuldades ou desafios, nossa reação é de autodefesa e, muitas vezes, uma das formas de defesa adotadas, é o ataque indiscriminado e irracional.

Aliás, irracional é quase tudo o que parte de nossos impulsos e resiliência, por sua vez, é exatamente a racionalização da situação para ponderar qual o melhor caminho a tomar.

Resiliência é mais que uma qualidade, chegando a ser um diferencial de sucesso, pois as pessoas com maior capacidade de resiliência tendem a tomar decisões mais racionais, independente do grau do desafio.

Pessoas com menor grau de resiliência, explodem sempre, normalmente ocasionando situações sem volta, trágicas e de grandes perdas, em todos os sentidos.

Resiliência é invocada, sobretudo, nos momentos de pressão e é exatamente nestas situações que o grau de resistência emocional, adaptação aos cenários variados dos problemas e capacidade de gerar soluções são colocados à prova.

O sucesso nasce da realização do aprendizado e a maior parte deste aprendizado nasce da simplicidade de tentativa e erro.

O erro, portanto, costuma ser o maior professor e os ensinamentos nascem das falhas.

Quando se erra, se vivencia experiências desagradáveis e frustrantes, que provocam o estresse e, por lógica, podemos deduzir que os erros são o componente vital para nosso crescimento humano e, por consequência, da construção de nossa felicidade.

A forma de reagir e responder às situações de estresse e desafio extremo, é o que define as chances de sucesso ou fracasso de cada indivíduo e a resiliência é o fator fundamental no tipo e intensidade de resposta que se pode colher daquela pessoa em determinada situação crítica.

Resiliência. Os benefícios de ser uma pessoa resiliente:

Resiliência é superar obstáculos
Resiliência é superar obstáculos

Resiliência é a capacidade de se adaptar a realidade, independente de como ela se apresente e o grau de exigência que ela submeta o indivíduo.

Ser uma pessoa com alto grau de resiliência é, portanto, um diferencial humano valioso e transformador, para o lado positivo, dos destinos das pessoas.

Uma pessoa com resiliência é capaz de enfrentar situações desafiadoras com maior coerência e racionalidade, com maior capacidade de recuperação diante de eventuais derrotas e problemas do caminho.

Uma pessoa com resiliência está apta a suportar pressões, ataques e ameaças, de todos os tipos, sempre analisando tudo o que está envolvido em sua trajetória.

Não é fácil manter resiliência diante de tudo e de todos, independente das situações, mas é exatamente por isto que a resiliência, em alto grau, é um diferencial valioso e percebido, não apenas nas atitudes, mas nos seus resultados.

Não é agradável passar por situações limites e de pressão, assim como é inevitável se deparar com elas, ninguém está imune.

Já que é um caminho impossível de ser evitado, a forma como se reage a estas situações é decisiva para a maneira como se sairá delas.

O aprendizado humano acontece por mais amor ou menos dor, normalmente, na maioria dos casos, pela segunda opção.

A maioria das pessoas precisa encostar o dedo na panela quente para descobrir que queima, que a queimadura dói e que a dor é uma experiência ruim.

Normalmente, depois de encostar na panela quente e experimentar a dor, o indivíduo jamais fará isto novamente, ao menos não de propósito e esta passará a ser uma das coisas que ele vai sempre lembrar de evitar.

O estresse, a pressão, os problemas, as dificuldades, os dessabores e as tristezas são, portanto, os mais eficientes professores com potencial de nos ensinar os caminhos da vida.

A resiliência se torna importante também por isto, pois uma pessoa com resiliência consegue se flexibilizar e suportar a pressão e, no caminho de escolher a melhor saída para os problemas, acumula um aprendizado precioso.

Acaba melhorando sua percepção do mundo, da vida, das pessoas e de todas as panelas quentes que o fogão da existência coloca em nossa frente.

O que se pode colher sendo uma pessoa com resiliência:

Resiliência é encontrar soluções em meio ao problema
Resiliência é encontrar soluções em meio ao problema

Resiliência é realmente muito valioso para uma personalidade que busca uma vida feliz e de sucesso.

O fato de possuir graus importantes de resiliência, provoca melhorias perceptíveis em muitos aspectos da vida de cada indivíduo e alguns são extremamente valiosos e perseguidos por todos.

Autoconfiança:

Possuir resiliência faz com que a pessoa aumente seus níveis de segurança e controle, o que amplia a autoconfiança para enfrentar dificuldades, problemas, situações delicadas, sempre se sentindo capacitado a encontrar as soluções necessárias para cada momento.

Autoestima:

Pessoas com resiliência costumam ter melhores resultados gerais de vida e, quando alguém enfrenta uma situação delicada, de exposição e pressão, tende a se sair bem, ao menos, melhor do que se simplesmente explodisse como costuma fazer a maioria, e isto reflete em elevados níveis de satisfação pessoal, o que amplia a autoestima.

Atitude positiva:

Resiliência é uma espécie de armadura de proteção contra os problemas e estresses da vida.

Não que estes problemas deixem de acontecer, mas a pessoa se sente protegida e com potencial para enfrentar os problemas, pois sabe de sua capacidade de suportar pressões.

Esta postura remete a atitudes positivas diante de todas as situações, mesmo as mais complicadas e desafiadoras.

Uma atitude positiva, uma pegada otimista diante dos problemas, é um diferencial valioso na sua solução.

Postura solucionadora:

A resiliência faz com que o indivíduo se programe para manter uma postura solucionadora diante dos problemas e situações.

Enquanto a tendência da maioria é mergulhar nas profundezas do desespero, a pessoa carregada de resiliência e consciente desta situação, tende a lançar seu olhar para as boias salva-vidas das soluções e, além de salvar a si mesmo, costumam salvar muita gente junto.

Empatia:

Quem já percebeu a existência e importância da resiliência, também já sabe a falta que ela faz e nota isto também nas outras pessoas.

A empatia surge a partir do momento em que o indivíduo percebe que aquela pessoa precisa de ajuda, precisa de sintonia com a realidade, mesmo que ela não perceba ou reconheça.

Conseguir se posicionar no lugar do outro, também é uma consequência natural das pessoas com resiliência.

Criatividade:

A resiliência não apenas amplia o potencial de criatividade, mas permite que ele seja aplicado.

Não adianta ser uma pessoa altamente criativa se esta pessoa não tem controle emocional e, na hora em que sua criatividade é exigida, ela está perturbada pelo impacto da pressão em sua mente.

A resiliência não apenas alimenta, mas permite que a criatividade se manifeste, inclusive nos momentos de elevado estresse, o que se torna num grande e importante diferencial solucionador.

Flexibilidade:

A resiliência traz em si, de forma inerente e inseparável, a flexibilidade, a capacidade de se adaptar a apertos ou folgas, esticar e dobrar ao extremo, sem, no entanto, se romper ou quebrar.

A flexibilidade da adaptação é um dos mais destacados aspectos positivos das pessoas que possuem e praticam resiliência.

O que a falta de resiliência costuma provocar:

Sem resiliência a vida é um labirinto
Sem resiliência a vida é um labirinto

Muitas pessoas são acometidas de baixo potencial de resiliência e isto provoca uma série de problemas importantes, normalmente inversos às vantagens que a resiliência produz, e todos eles impactantes no nível de qualidade de vida das pessoas.

Dificuldade para decidir:

Por apresentar dificuldade de lidar e enfrentar pressões, o medo desta situação acaba abalando a personalidade destes indivíduos.

Mudanças e evoluções requerem um potencial de decisão importante, mas a falta de resiliência leva à postura negativa de encontrar um drama em tudo, fazendo com que o indivíduo tenha dificuldade de sair do lugar, de pular fora de sua zona de conforto e isto gera atraso e frustração.

Falta de autoconfiança:

As experiências frustradas acumuladas através dos anos de explosões e falta de capacidade de enfrentar os problemas e estresses, abalam de forma decisiva a autoconfiança das pessoas.

Elas se sentem temerosas até de saírem de casa, que dirá enfrentar situações desafiadoras que sim, envolvem potencial de risco, mas são o único caminho para o sucesso e a felicidade.

Criatividade adormecida:

O medo de voar é proporcional à sensação de conforto no ninho e não se consegue nada se não usarmos as asas que temos.

Ficar inerte diante do desconhecido e experimentar apenas a zona de conforto, mata a criatividade, que se alimenta da superação de desafios.

Não possuir resiliência também mata a criatividade, fazendo com que ela primeiro adormeça e depois, simplesmente seja esquecida.

Falta de inteligência e controle emocional:

Falta de resiliência é certeza de uma sequência interminável de explosões e frustrações emocionais, em todos os níveis e em todas as direções.

Pois, a falta de capacidade de adaptação e compreensão da realidade, faz com que os instintos assumam o controle e a pessoa passe a ser pilotada pelo dinossauro que habita em seu íntimo.

Pessimismo:

As situações negativas se acumulam nas pessoas que não possuem resiliência e isto cria um ciclo vicioso que retroalimenta o pessimismo, fazendo com que aos olhos daquele indivíduo, tudo seja difícil, tudo seja um suplício, tudo seja definitivo e negativo.

Problemas emocionais:

As decisões tomadas no calor das pressões, sem resiliência, causam transtornos e problemas de toda ordem, o que ocasiona sérias disfunções emocionais, levando ao descontrole, frustração e infelicidade.

A inteligência emocional simplesmente deixa de acontecer quando a pessoa não possui resiliência.

Relacionamentos conturbados:

Falta de resiliência provoca perfis explosivos ou deprimidos e qualquer um deles afeta as relações pessoais e sociais.

Pessoas explosivas costumam ser evitadas, pois andam sempre à flor da pele e em condições aptas a criar conflitos e experiências desagradáveis.

No outro extremo, as pessoas muito deprimidas por sua série de frustrações ocasionadas por não saber lidar com as situações de limite, acabam por se isolar e viver enclausuradas na solidão de sua zona de conforto, que acaba por nem ser tão confortável assim.

Como desenvolver a capacidade de resiliência:

Resiliência é crescimento interno consistente
Resiliência é crescimento interno consistente

Resiliência é tão necessário quanto desconhecido e a maioria das pessoas é apenas passageiro no transporte da sua vida, pouco interferindo nos destinos e direções, sendo refém de suas reações impensadas.

O primeiro e mais importante passo para mudar este estado de coisas é entender, conhecer e reconhecer a resiliência, compreendendo o que ela significa, de que forma se manifesta e que tipo de impacto possui na vida das pessoas.

Buscar ajuda pode ser um bom caminho, encontrando grupos, canais e pessoas aptas a oferecer o conhecimento necessário para elaborar um plano de consolidação da resiliência em sua personalidade.

O caminho para a construção da resiliência e o aperfeiçoamento desta qualidade passa por aprendizado, por elaboração de um bom plano de conhecimento sobre o caso, da compreensão profunda sobre o que exatamente é resiliência e como ela pode ser treinada e assumir um ponto importante na vida de cada um.

Autocontrole:

Construir resiliência vai requerer um trabalho árduo em autocontrole, na capacidade de entender seus processos internos e administrar, sobretudo, suas reações.

Inteligência emocional:

Inteligência emocional é outro fator imprescindível na melhoria dos níveis de resiliência, pois entender o funcionamento das emoções é vital para poder controla-las e manter o dinossauro interno sob controle.

Temperamento:

Rever o temperamento e criar uma espécie de personagem paralelo, acima dos próprios instintos, como que verificando cada situação de um ponto isolado, como se não fosse o personagem principal, como se olhasse de fora, pronto a tomar as melhores decisões de maneira mais isenta das emoções e com maior racionalidade.

Perspectiva de realidade sobre os problemas e dificuldades:

Uma percepção melhor dos problemas, de sua abrangência e dimensão, verificando tudo o que está envolvido naquela situação, sem exageros e sem subestimar o caso, dando a ele a dimensão correta.

Autoconfiança:

Será necessário trabalhar a autoconfiança e parar de temer o inusitado, o novo, o diferente, o que está fora da zona de conforto, acreditando em seu potencial de gerar soluções e resultados.

Relações humanas:

Estabelecer amizades e relacionamentos positivos e sólidos, construídos em cima da verdade e da transparência, com respeito e consideração aos aspectos humanos envolvidos, entendendo e respeitando diferenças, mantendo a calma e a tranquilidade, afastando as disputas e valorizando a união.

Resiliência é a arte de ser o que é preciso ser e fazer o que é preciso ser feito:

Resiliência é a essência da realização pessoal e profissional
Resiliência é a essência da realização pessoal e profissional

Resiliência é, portanto, uma das mais nobres qualidades humanas que se possa nominar, pois é dela a capacidade de lubrificar relações, de encaminhar soluções, de promover realizações que simplesmente não aconteceriam do ponto de vista dos reflexos humanos.

É mais fácil pular fora do barco e simplesmente desistir, do que persistir na busca pelas melhores direções e ventos mais favoráveis.

Resiliência é uma qualidade das pessoas fortes, daquelas que possuem o poder e consciência para enfrentar dificuldades e desafios, de tocar projetos adiante e de mover pessoas e recursos para a realização dos sonhos.

Resiliência é uma característica que está dentro de você, mas possivelmente, como na maioria das pessoas, precisa despertar e ser alimentada, para se estabelecer e crescer, proporcionando potencial para superação de obstáculos, que é a única forma de chegar à vitória.

Resiliência, de certo modo, é se adaptar, ter a capacidade de ser o que é preciso ser e fazer o que precisa ser feito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *