Procrastinação: Vencendo o Combustível do Fracasso e da Depressão

Procrastinar é uma defesa do passado que destrói o futuro
Procrastinar é uma proteção instintiva

Procrastinação não tem cura e o maior erro que alguém pode cometer ao lutar com este verdadeiro inimigo da humanidade é acreditar que ele possa ser vencido.

Procrastinação parte de um registro genético que possui milhões de anos de evolução e está entranhado em um ponto de nossa psique que não temos acesso consciente e, portanto, não pode ser eliminado.

Quando o mundo científico passou a se debruçar sobre o problema da procrastinação, encontrou um diagnóstico:

Procrastinação é o impulso humano de “deixar para depois”, é um processo primordial de nosso organismo.

Para entender mais sobre procrastinação é preciso realizar um passeio através da antropologia e pesquisar sobre nossas origens e como nos construímos este ser, resultante do contexto evolutivo.

Você não pode eliminar a procrastinação, mas pode controlar os seus comportamentos.

Um cientista renomado, de origem sueca, mas diretor do departamento de psicologia e neurociência da Universidade da Califórnia, Dr. Daniel Gustavson, se aprofundou na pesquisa do problema.

Ele descobriu que o responsável pela procrastinação é o mesmo da impulsividade. O Dr. Gustavson, a partir de sua descoberta, construiu 3 premissas básicas sobre o tema:

  • Procrastinação é um impulso e não pode ser eliminado, apenas controlado, como o alcoolismo,
  • Procrastinação é genético e hereditário e tende a ser transmitida de pai para filho,
  • Procrastinação afeta toda a humanidade, de forma mais latente em alguns indivíduos que em outros.

 A lei do menor esforço e a procrastinação:

Não se escore nas paredes internas do seu corpo
Procrastinar é economizar energia que existe para ser liberada

A maior força da natureza humana se chama LEI DO MENOR ESFORÇO, porque é uma resultante natural de um princípio físico igual, onde tudo atua na busca da forma mais fácil e de menor esforço para acontecer.

Este processo se constrói em cada ser vivo e na humanidade desde os primórdios da vida, muito antes da consciência e razão, coisa de milhões de anos atrás.

No início de tudo, conseguir o fundamental, como comida, abrigo, segurança e otimização do uso da energia, era o mais prudente a ser feito.

Tudo caminhava nesta direção, o que consolidou a lei de menor esforço.

O URGENTE superou o IMPORTANTE.

O foco natural era atuar como um bombeiro, apagando o incêndio da vez.

Convencionamos fazer o URGENTE, absolutamente atrelado ao presente, em detrimento do que está projetado no futuro, que é o IMPORTANTE.

Não nos acostumamos a trabalhar com uma visão de futuro, do que acontecerá amanhã em consequência dos nossos atos de hoje.

Simplesmente porque não mantemos a noção de que o que seremos amanhã é consequência direta do que somos hoje.

Antes de elaborar este pensamento crítico, entenda que toda esta construção se deu muito antes da razão, de sequer sabermos quem somos, de onde viemos e, muito menos ainda, para onde vamos.

Se considerarmos o processo de evolução, acredite, ainda somos primitivos, e 50 milhões de anos atrás éramos pouco mais que amebas com cérebro.

O foco do ser primitivo, nos primórdios da consciência e da razão, pode ser observado em qualquer animal, por mais rústico que seja.

Como um réptil, por exemplo, onde tudo que importa e é prioritário está diretamente ligado ao bem-estar e ao conforto de curto prazo.

É exatamente por isto que a zona de conforto é o ninho que choca os ovos da procrastinação.

Evoluir é complicado, difícil e dolorido:

Evoluir requer esforço, energia e determinação
Evoluir é se transformar numa metamorfose ambulante, o que a procrastinação impede

Evoluir é sofrido, desgastante, exigente, um verdadeiro esforço e ainda seríamos micro-organismos flutuando em alguma poça se a nossa evolução dependesse de nossas escolhas conscientes.

Tente imaginar como seríamos se a evolução dependesse do ânimo de um ser unicelular absolutamente primitivo, em sair de sua gota abrigada e segura, para se aventurar em direção ao desconhecido, se arrastando até criar patas.

O CONFORTÁVEL superou o NECESSÁRIO.

A zona de conforto era um elemento de sobrevivência, mas o que te mantém vivo, não te faz evoluir, apenas continuar respirando.

Os 4 ingredientes fundamentais do bolo da procrastinação:

Os ingredientes da procrastinação
Procrastinar é um bolo de sabor amargo e consequências desagradáveis

Nossos genes são os registros de nosso aprendizado biológico através dos tempos.

O gene da procrastinação, assim como o da sexualidade, da gula, da inveja, do amor, e tantos outros, permanecem adormecidos, uns mais e outros menos.

Isso até serem acionados a partir de estímulos físicos ou psicológicos a estes genes, deflagrando impulsos, que provocam os comportamentos.

Seu sistema de defesa é controlado por uma série de registros genéticos que não dependem de seu pensamento consciente.

Um exemplo disto é quando você encosta a pele numa superfície muito quente, onde você simplesmente retira rapidamente a parte atingida do contato ameaçador, antes mesmo de entender o que está acontecendo.

Trata-se de um ato reflexo, proveniente de estímulos deflagrados junto ao seu conjunto genético ligado à sua sobrevivência e preservação.

Você pode se sentir sexualmente atraído por alguém, pode sentir desejo de comer certo tipo de alimento, dentre outros milhares de processos que simplesmente acontecem fora de sua zona de controle.

Você não controla sentir fome, ou desejo sexual, estes impulsos simplesmente acontecem, em sua maioria, de forma irracional.

NOSSOS IMPULSOS SÃO CONTROLADOS PELO RÉPTIL QUE HABITA EM NÓS:

O réptil que controla você
Pilote o seu dinossauro interior

Procrastinação é um dos mais primitivos instintos registrados em nossa carga genética, pois está ligado ao processo de sobrevivência e economia de energia, por isto é poderosa.

Precisamos entender que possuímos esferas psicológicas complexas e diferentes.

De um lado, temos o nosso CONSCIENTE, onde está a nossa RAZÃO, tudo aquilo que conhecemos e controlamos.

De outro lado está o SUBCONSCIENTE, que não conhecemos e não controlamos.

85% de nosso sistema psicológico é tomado pelo SUBCONSCIENTE, que é o que não controlamos.

Apenas 15% é CONSCIENTE e conseguimos controlar.

Os IMPULSOS provocam ESTÍMULOS, que geram COMPORTAMENTOS que trazem suas CONSEQUÊNCIAS.

IMPULSOS e ESTÍMULOS acontecem em nosso SUBCONSCIENTE e não controlamos.

O que podemos controlar, pois acontece em nosso CONSCIENTE, são os COMPORTAMENTOS e as suas CONSEQUÊNCIAS.

Os IMPULSOS, lá no universo do SUBCONSCIENTE, são deflagrados por elementos conhecidos como GATILHOS.

Os GATILHOS deflagram COMPORTAMENTOS, assim como o primeiro gole é o gatilho do alcoolismo.

Existem 4 gatilhos permanentes para disparar a procrastinação:

  1. FAZER O QUE NÃO GOSTA: Milhões de jovens do mundo todo gostariam de ser atletas renomados, ou artistas de sucesso, embora existam muitos destes personagens do sonho de tanta gente que vivem deprimidos e insatisfeitos, destruindo a própria vida por frustração. Fazer o que não gosta é a base fundamental da procrastinação, pois tudo é um esforço desagradável;
  2. POSSUIR PERFIL INDOLENTE: Preguiça é o nome do bicho. Perfil indolente é ser acometido, além do normal, do processo de preguiça, que também é uma característica evolutiva de preservação e sobrevivência;
  3. FALTA DE AUTOCONFIANÇA: Não acreditar em si mesmo, não se achar merecedor, são agentes ocasionadores de elevados níveis de ansiedade, provocando frustrações, que retroalimentam o processo;
  4. INSEGURANÇA NA CAPACIDADE: Iniciar tudo a partir do medo de errar, de não sentir que possui as competências necessárias para realizar determinadas tarefas. Isto imobiliza e predestina o fracasso.

Qualquer uma destas 4 características está presente em todos os humanos.

O problema é quando alguma ou várias saem de controle e se manifestam de forma exagerada.

Neste caso, se você não possuir a capacidade consciente de controlar seus comportamentos, estará fadado ao fracasso contínuo.

É comum que pessoas procrastinadoras reconheçam esta falha e, mais que isto, se sintam mal por reconhecer esta característica em seu perfil, chegando à depressão por não conseguir mudar esta realidade.

Normalmente a procrastinação vai ganhando corpo com o passar do tempo e se aprofundando cada vez mais na personalidade de sua vítima, que se reconhece em expressões como, “depois eu faço”, “depois eu dou um gás e faço tudo”, “deixa pra mais tarde”.

CONSEQUÊNCIAS COMUNS DA PROCRASTINAÇÃO:

O peso da procrastinação
Procrastinar é uma âncora para o desenvolvimento pessoal

Procrastinação destrói a produtividade.

Procrastinação é uma verdadeira arma de auto sabotagem, funcionando na autodestruição, na autoanulação e no auto prejuízo.

Procrastinar joga o indivíduo num verdadeiro funil psicológico, que vai ficando cada vez mais apertado na medida em que permanecemos nele, com superfície lisa e inclinada, empurrando a vítima cada vez mais para dentro.

Alimentando a sua personalidade com os venenos da culpa, da ansiedade, do estresse, carregando o elemento para as profundezas da depressão e infelicidade.

Provavelmente se você se conecta com algumas das características abordadas neste artigo até aqui, provavelmente você entende a procrastinação como um problema importante.

E já deve estar cansado de se sentir um Porsche com uma placa de “táxi” em cima, ou uma Kawasaki Ninja entregando pizzas.

Este é um momento importante, pois entender o problema, identifica-lo e tomar consciência de sua relevância, é o primeiro passo para a transformação.

Os caminhos para controlar a procrastinação:

Os caminhos para longe da procrastinação
Fugindo da procrastinação

Uma reunião dos AA (Alcoólicos Anônimos) é secreta, não existem registros formais, mas o protocolo de qualquer participação é sempre o mesmo, onde o indivíduo, antes de falar e contar seu relato, precisa se levantar, dizer seu nome e afirmar categoricamente que é um alcoólatra.

Isto acontece, pois o fundamental no processo de controle e melhoria é reconhecer o problema.

Ninguém vai se livrar da bebida tratando-a por apelidos carinhosos como “cervejinha” ou “cachacinha”.

A mudança só começa quando existe a DECISÃO de mudar, e a decisão só vem depois do RECONHECIMENTO.

A procrastinação também passa pelo mesmo processo, acontece da mesma maneira, estabelece a mesma dependência e só pode ser controlada a partir do momento que existe o reconhecimento da necessidade de mudar.

Assim sendo, a conclusão é de que a peça fundamental da transformação é você.   

O mais importante:

O primeiro passo é entender definitivamente que não há como eliminar a procrastinação.

O máximo que conseguimos, assim como nosso desejo sexual, nossa gula, nossa luxúria e tantos outros impulsos, é controlar, e este deve ser o foco.

Transformar comportamentos diante dos impulsos.

Não podemos matar o “bicho feio”, mas podemos mantê-lo adormecido.

Como tudo na vida, motivação é a chave:

Antes de qualquer ensinamento para controlar a procrastinação, vamos falar da munição da arma que utilizaremos para vencer o monstro: a motivação.

Qualquer tipo de sucesso, no que quer que seja, depende inicialmente de MOTIVAÇÃO, pois sem este ingrediente, o projeto abatuma, não cresce, morre na casca.

Caminhos para longe da procrastinação

MOTIVAÇÃO = VONTADE

Qualquer iniciativa de SUCESSO precisa contar com CAPACIDADE, CONHECIMENTO e VONTADE (MOTIVAÇÃO).

Se você tem VONTADE e CAPACIDADE, podemos te dar CONHECIMENTO…

Se você tem VONTADE e CONHECIMENTO, podemos te dar CAPACIDADE…

Se você tem CONHECIMENTO e CAPACIDADE, mas não tem VONTADE, então ninguém pode fazer nada por você e você não é nada.

Ter a VONTADE não é nenhuma garantia de sucesso, nada está assegurado, as chances de frustração e fracasso ainda existem e são representativas.

Porém, você tem excelentes chances de vencer, pois está na luta e devidamente armado, mas sem a VONTADE, você já perdeu, antes mesmo de começar.

Se quer vencer a procrastinação, ou se quer obter qualquer tipo de vitória na vida, primeiro encontre MOTIVAÇÃO.

10 ATITUDES PARA COLOCAR O MONSTRO DA PROCRASTINAÇÃO PARA DORMIR:

Nana nenê
Procrastinação já vem com sonífero, chupeta e mamadeira

Procrastinação precisa ser entendida e, depois que ela for aceita e você compreender suas características, a tarefa é se preparar para a batalha, ganhando conhecimento e se preparando para colocar o gigante ameaçador para dormir e começar uma vida nova.

1 – Assumir tarefas do tamanho de sua capacidade:

Compreender a jornada é o primeiro passo para frear a procrastinação
Conhecimento é uma poderosa arma contra a procrastinação

Nunca deixe de aprender, de estudar sempre, de se aprimorar, de conquistar novas habilidades, de se tornar cada vez mais completo.

Ao mesmo tempo, tenha uma noção clara de seu tamanho profissional e de suas limitações.

Somos ótimos em esparramar discursos de superpoderes, até o momento em que alguém paga para ver e nos vemos enjaulados por nossa própria prepotência.

Tenha a certeza de que o desafio que vai aceitar cabe em sua capacidade e, mesmo que exceda, que seja mínimo, para que você tenha folga de cumprir com as expectativas de quem confiou em você e em seu potencial, pois este é o fator determinante das novas oportunidades.

Evite colocar pressão desnecessária e antecipada em cima de seus próprios ombros, pois a jornada será muito mais complicada.

2 – Saber valorizar o tempo:

A importância do tempo
Procrastinar é jogar tempo no lixo

Não existe nada com valor maior que o tempo, pois você não consegue recarregar o tempo, reabastecer o relógio, fazer voltar atrás o que já passou.

Nossa vida é uma grandiosa contagem regressiva, disparada a partir do momento em que nascemos e que segue sua redução gradativamente, sem parar, até o fim.

Sim, nunca esqueça que temos fim!

Procrastinar é jogar tempo, o elemento mais valioso que você dispõe, no esgoto.

Não caia na armadilha de acreditar que, deixando de cumprir alguma tarefa, deixando de fazer o que precisa ser feito, vai ajudar de alguma maneira, pois este é um dos maiores equívocos que podemos cometer.

3 – A perfeição está na simplicidade:

A beleza das coisas simples
Simplicidade torna tudo mais fácil e perfeito

O maior inimigo do bom é o ótimo, pois na perseguição detalhada de processos perfeitos, deixamos de construir o simplesmente bom e, no fim, quando nos damos conta, o tempo passou e não temos, nem o ótimo e nem o bom.

Não temos nada.

É óbvio que nem tudo é simples, mas a simplicidade é a melhor forma de fazer tudo, ou qualquer coisa.

Aprenda a manter o foco na visão mais simplificada sobre os processos que precisam de sua intervenção.

Seja direto, objetivo, sem perder e estratégia e perspicácia, mas foque no alvo e se dirija a ele, evitando desvios desnecessários.

4 – Elimine pontos de vazamento de atenção:

Proteja a sua concentração para não cair na procrastinação
Concentração e foco contra a procrastinação

Para fugir da procrastinação, modifique seus ambientes, desligue celulares, tablets e outros dispositivos que possuem o poder de atrair sua atenção para longe daquilo que você precisa cuidar.

Profissionalize seu ambiente, seus horários, evite trabalhar deitado, se não tem bons hábitos, seja disciplinado.

Exija de você mesmo uma postura mais profissional, tenha mais comprometimento, afinal, são os seus projetos, são as suas tarefas.

Se você se entende como um procrastinador, então você é o primeiro a valorizar os momentos em que você é profissional, pois eles são sua fonte de orgulho.

Reconheça e aprenda a valorizar isto, aumentando este espectro de satisfação.

Seja exigente com você mesmo, pois você pode, acredite, afinal de contas, você está motivado, do contrário, não teria chegado até aqui.

5 – Termine tudo o que começa e não comece o que acha que não vai terminar:

Vá até o fim
Ir até o final é vencer a procrastinação

O mais inteligente para fazer na luta pelo controle da procrastinação é assumir tarefas dimensionadas à sua capacidade.

Identifique o que está ao seu alcance e se dedique a isto e aprenda a dizer não, a resistir ao desejo de mostrar autossuficiência, mesmo quando ela não existe, e se mantenha distante do que foge de seu potencial.

Uma máquina funcionando sempre a pleno tende a resistir menos do que uma máquina que opera a 90% de sua potência.

6 – Use agendas, organizadores, ferramentas de controle de tarefas e produtividade:

Melhore sua organização
Organização é um dos principais remédios para a procrastinação

Não é fácil anotar compromissos numa agenda e cumprir com todos eles.

Algumas empresas mais avançadas mantém uma espécie de concurso, premiando os colaboradores que conseguem um percentual maior de cumprimento das tarefas anotadas em suas agendas.

Não imaginem que é fácil.

Os maiores índices superam em pouco os 80%, mas já é uma vitória.

Mais da metade dos profissionais não conseguem superar 50% e acabam pulando as tarefas sempre para páginas mais adiante.

De qualquer forma, uma agenda, ou um organizador, é uma ferramenta fundamental para apoiar sua organização, tirando de sua memória o compromisso de lembrar do que é importante.

Aprenda a respeitar o horário que o relógio desperta, o tempo para execução das tarefas, a priorizar compromissos e realizar seus projetos.

7 – Substitua disciplina por hábitos:

Equilíbrio entre hábitos e disciplina
Equilíbrio sempre foi a chave de tudo, até da vitória sobre a procrastinação

É interessante entender que a disciplina só é necessária onde não existem hábitos.

Se você tem o hábito de ser pontual, por exemplo, então a disciplina é desnecessária, pois você já cumpre com sua missão.

Se você costuma se atrasar, bem, então a disciplina é necessária, pois ela te obriga, de alguma maneira, a chegar no horário.

A disciplina envolve alguma espécie de punição ou castigo, em algum nível.

“Se você não fizer isto, perde aquilo!”

É um elemento de coerção, tipo rédea, por isto é muito utilizada e aplicada no ambiente militar, onde as missões são incondicionais.

Descubra o que é conceitual e importante no seu cotidiano, estabelecendo hábitos, que se agreguem à sua vida como parte integrante de sua personalidade.

Hábitos como ser pontual, organizado, dedicado, comprometido, algo que vai exigir esforço, mas este é o objetivo, empregar esforço para atingir a transformação.

8 – Abandone a zona de conforto:

Aprendendo a voar
Pular para fora do ninho e colocar as asas para funcionar

Pássaros só aprendem a voar quando se jogam do ninho.

É lógico que este ato requer preparação e tempo adequado, mas a zona de conforto é o maior inimigo da evolução.

Alguém disse, em algum momento, que a melhor forma de se tornar um empreendedor é pedir demissão, talvez seja radical, mas é obviamente lógico.

Zona de conforto é igual a procrastinação, o ambiente perfeito.

Atue com objetivos, defina metas e planeje a sua conquista, sendo ousado com suas pretensões, isto vai manter você fora da zona de conforto, tão agradável e tão prejudicial.

9 – Estabeleça prioridades e identifique o que realmente importa:

Defina o que é importante
Priorizar para não procrastinar

Pareto desenvolveu o método 80/20, segundo o qual, se você tem 100 problemas, basta identificar os 20 mais importantes, que quando resolvidos, farão com que os outros 80 se resolvam por si só, automaticamente.

Segundo sua tese, 80% dos problemas estão conectados aos 20% mais importantes que, quando resolvidos, por extensão, resolvem todos os remanescentes.

Aprenda a identificar o que realmente importa e defina suas prioridades a partir deste ponto.

10 – Não espere milagres do seu “Eu de Amanhã”:

Não empurre com a barriga, pare com a procrastinação hoje, agora!
Procrastinar é sobrecarregar o seu eu de amanhã

Procrastinação costuma jogar os problemas de hoje nas costas de seu “eu de amanhã”, como se ele fosse um super-herói capaz de milagres.

Numa simples análise lógica, como você pode acreditar que o “eu de amanhã” vai trabalhar dobrado, com o dobro de motivação, de organização, de esforço, de comprometimento, de iniciativa e consciência, para fazer as tarefas de amanhã, somadas as que você está empurrando hoje, se o seu “eu de hoje” não foi capaz de fazer isto?

O que pode mudar depois de uma noite de sono sem ter cumprido suas tarefas, a não ser uma dose maior de culpa e frustração sobre um indivíduo que já estava desmotivado e deprimido?

Seja o agente transformador para sua melhoria e evolução:

Seja a diferença e pare de procrastinar
Parar de procrastinar é o primeiro passo para se tornar especial e diferenciado

Procrastinação é um inimigo poderoso e você pode vencer este desafio, com o que você tem, pois normalmente, a maioria das pessoas que fracassam, quase conseguiram, faltou muito pouco, mesmo que elas não saibam.

A maioria das pessoas é um gigante potencial adormecido, atrapalhado por suas limitações de compreensão e capacidade de percepção dos caminhos corretos.

A maior parte das pessoas é passageiro de seus instintos e responde ao réptil que habita em cada um, ao menos até conhece-lo e entender esta relação conturbada entre emoção e razão, entre desejo e obrigação, entre prazer e responsabilidade.

A força que você sente nasce de sua sensação de plenitude por estar de acordo com a sua consciência, de atuar em sintonia com seus valores, de conhecer suas limitações e respeitar o seu tempo.

É esta capacidade de se manter focado e andando na direção correta, que determina a realização pessoal e profissional e que constrói a felicidade.

Vencer obstáculos não deve ser visto como castigo ou punição.

Imagine seu olhar antes de enfrentar a dificuldade… Agora imagine sua sensação depois de haver superado…

O obstáculo só existe como interposição entre o seu destino e sua vontade de conquistar.

Desde os tempos primitivos, quando a procrastinação e a preguiça já agiam para nos manter na segurança da caverna, ainda assim, tínhamos que superar este desejo.

Encontrar formas de sermos ágeis, velozes, aprendermos a nos esgueirar, esconder e sermos furtivos, para conseguirmos caçar e trazer nosso sustento para nossa aldeia.

A caça hoje é outra, mas os fundamentos da competição ainda são os mesmos e exigem muitas habilidades para determinar os vencedores.

Não precisamos ganhar sempre, mas precisamos estar preparados para aumentar nossa chance de vitória.

Mantendo elevados níveis de motivação, aprendendo a inovar, a alimentar nossa criatividade e sabendo identificar oportunidades de acordo com o nosso potencial.

Pense na festa da colheita, na comemoração da caça, lembre da conquista e faça com que suas vitórias sejam muito maiores que suas desistências

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *