O que são valores pessoais? 3 dicas para viver bons valores

Quando você escolheu parar e ler este artigo sobre o que são valores pessoais, você fez uma escolha. A todo momento, eu e você estamos fazendo escolhas.

O modo como investe ou gasta seu tempo e energia é uma escolha que você está fazendo a todo momento. E não são poucas as decisões que pedem nossa atenção todos os dias.

Vamos pegar o exemplo de alguém que costuma ter dias caóticos, parece familiar?

Acordar às 5 da manhã, tomar uma ducha, preparar o café correndo e sair para trabalhar. Atravessar a cidade no transporte público por uma hora e começar a jornada de trabalho às oito em ponto.

Sair do trabalho moída(o) e enfrentar mais uma hora no transporte para chegar na faculdade 30 minutos atrasada(o) todos os dias. Sair da faculdade às 22:30 e novamente mais 40 minutos de ônibus para chegar em casa.

Ufa, agora acabou. NADA disso!

Ainda falta dar uma arrumadinha na casa, jantar, cuidar do filho pequeno, dar atenção ao animal de estimação e fazer um social, mesmo que online. Agora sim, você está pronto(a) para descansar e dormir, por volta da uma da madrugada. E no dia seguinte, começa tudo outra vez.

Mas por que ? Por que viver nessa loucura? Afinal, onde você quer chegar?

Saber o que são valores pessoais e como eles podem ser vividos por você é a diferença entre escolher de forma consciente seus caminhos, em vez de apenas ser arrastado por rotinas e dias caóticos.

Você é o que você valoriza

Antes de mais nada, valores pessoais são as coisas, características, comportamentos, pessoas e momentos que são importantes para você. Ou seja, que motivam e fornecem direção para fazer boas escolhas que permitam construir a vida que você quer viver.

Certamente nossa identidade é composta por tudo aquilo que escolhemos valorizar. Isso porque, nossas escolhas e prioridades influenciam quem somos e quais caminhos iremos seguir.

Assim, quando você valoriza o dinheiro acima de qualquer outra coisa, isso define quem você é. Quando você valoriza poder e status acima de tudo, isso define quem você é.

Quando você valoriza a paz, amor, família, honestidade, justiça e sinceridade, isso também define quem você é. O que por sua vez, influencia suas escolhas, decisões e ações.

Isso vale para qualquer coisa que você valorize.

Mas, a vida é feita de altos e baixos. De encontros e desencontros. De perdas e ganhos.

Decerto, coisas ruins acontecem e quando perdemos algo ou alguém que valorizamos, não é incomum questionarmos o sentido da vida.

Em meu caso, foi um emprego.

Eu me dediquei muito por vários anos e cheguei inclusive a abrir mão de um relacionamento para me dedicar ao trabalho. No entanto, uma grande crise resultou em minha demissão.

Desse modo, fui atingido por uma grande falta de confiança, sentido e vontade de fazer qualquer coisa que não fosse ficar na cama.

Me dediquei para construir aquele caminho e de um dia para o outro, ele deixou de existir. Isso me colocou em uma crise existencial, uma crise de identidade por não saber o que acreditar, sentir e fazer.

Trouxe meu exemplo pessoal com a finalidade de ilustrar a importância de saber o que são bons valores pessoais e ajudar você a escolher de maneira consciente os seus.

O que são bons valores pessoais?

Bons valores possuem três características principais:

  1. São baseados em evidências;
  2. São construtivos;
  3. Podem ser controlados.

#1. Baseados em evidências

Em princípio, bons valores normalmente estão ligados a uma causa maior e mais importante do que apenas se dar bem na vida. Isto é, são muito mais importantes do que dinheiro e status.

Isso porque, dinheiro, status, fama, poder e outros valores egoístas podem levar você a agir pela emoção. Como resultado, é comum entrar no modo insaciável.

Estar sempre insatisfeito e infeliz com o que tem, sempre precisando de mais e mais para sentir-se melhor e “mais” feliz.

Assim, para sair desse ciclo é necessário decidir o que é mais importante do que os seus sentimentos. Um plano, algumas pessoas, um estilo de vida pelo qual vale a pena se machucar de vez em quando.

Isso é o que chamamos de propósito. Um motivo pelo qual você está disposto a lutar.

Mas, não é só escolher. O propósito é afirmado através das diversas experiências e momentos felizes que você vive no decorrer da vida.

Ignorar esses sinais pode significar chegar mais rápido ao lugar errado. Como consequência, viver uma vida infeliz e sem cor.

#2. Bons valores pessoais são construtivos

Bons valores pessoais são construtivos
Photo by Ravi Roshan on Unsplash

Ninguém quer valorizar algo que prejudique a si mesmo ou as pessoas que ama.

Pelo contrário, queremos experiências que nos desafiem e nos façam crescer. Bem como, momentos que nos façam evoluir como seres humanos.

Até aqui, nenhuma novidade.

A discussão começa quando tentamos determinar o que nos prejudica e o que nos faz melhor.

Isso porque, trabalhar em um projeto relacionado a algo que você ama é maravilhoso. Mas, ficar doente por trabalhar 18 horas por dia, ignorar os momentos com as pessoas que ama e sentir-se deprimido não.

Assim, é fundamental e já se tornou clichê dizer que você precisa manter-se equilibrada(o).

Uma fina linha separa a evolução do prejuízo.

Por isso, o que você valoriza não é tão importante quanto o motivo pelo qual valoriza algo ou alguém. Valorizar seu projeto pessoal acima de tudo, abrir mão da ética, respeito e das pessoas que ama para alcançar fama e sucesso é um valor ruim.

No entanto, valorizar seu projeto pessoal para ajudar uma causa que acredita, gerando valor e trabalhando para construir o que deseja viver ao lado das pessoas que ama, é um ótimo valor.

Por fim, o que mais vale é a sua intenção. O que, como e porque você valoriza algo ou alguém. Sendo assim, reflita sobre seus motivos e garanta que estes sejam construtivos.

#3. Bons valores pessoais podem ser controlados

Inegavelmente, quando você valoriza algo que não pode controlar, está correndo grande risco de sofrer. Digo isso porque é comum vincularmos nosso bem-estar a valores que estão fora do nosso campo de influência.

Mas calma! Fica mais fácil com um exemplo.

Pensemos, por exemplo, sobre o dinheiro. Ainda que você tenha algum controle sobre seus ganhos. Ainda que, seja uma pessoa organizada e econômica, você não tem controle total.

Principalmente porque, estamos cansados de ver economias que entram em colapso, empresas que afundam de maneiras inexplicáveis, profissões que deixam de existir com os avanços tecnológicos e a mais recente pandemia que afeta o mercado de trabalho como um todo.

Você já deve ter visto histórias como essa: famílias com vidas boas e estáveis que, após alguma crise externa, passaram a enfrentar dificuldades. Famílias que tinham uma boa reserva para emergências e precisaram usá-la para pagar contas de hospitais para parentes ou para si mesmos.

Ou seja, dinheiro por dinheiro é um valor ruim. Já que, nem sempre é possível controlá-lo.

Cultivar valores que não pode controlar é correr o risco de ser controlado por eles. Por isso, a importância de cultivar valores saudáveis e controláveis.

Pense, por exemplo, na quantidade de pessoas que perderam o sentido da vida e se suicidaram ao perder suas economias e/ou reservas?

Essa é uma boa maneira de entender como valores distorcidos podem nos controlar e destruir.

Exemplos de bons valores pessoais

  • Respeito;
  • Honestidade;
  • Humildade;
  • Empatia;
  • Justiça;
  • Educação;
  • Solidariedade;
  • Ética;
  • Espírito inovador;
  • Vulnerabilidade;
  • Autorrespeito;
  • Curiosidade;
  • Criatividade;
  • Bondade.

Exemplos de valores pessoais ruins

  • Desrespeito;
  • Desonestidade;
  • Intolerância;
  • Irresponsabilidade;
  • Egoísmo;
  • Falsidade;
  • Traição;
  • Ser sempre o centro das atenções;
  • Não estar sozinho;
  • Ser rico por ser rico;
  • Dominar os outros por meio de manipulação ou violência.

Estamos chegando ao final do artigo, mas estou satisfeito, pois acredito que passamos pelas partes mais importantes quando o assunto é valores pessoais. Vimos que as coisas que você escolhe valorizar definem quem você é.

Por isso, a importância de refletir e escolher bons valores.

Com o intuito de ajudar, também apresentei as 3 principais características dos bons valores. Por fim, mas não menos importante, passamos por alguns exemplos de valores bons e ruins para ajudá-la(o) a se guiar por sua jornada de autodescoberta.

Agradeço sua companhia e espero que este artigo ajude você a se tornar 0,0001% melhor. Torço para que invista tempo em autoconhecimento e reflita sobre os valores que hoje guiam sua vida.

Escolher bons valores é uma opção e eu torço para que você não abra mão de fazê-la.

Você conhece seus valores pessoais? Como fez para chegar até eles? Ajude outras pessoas a trilhar esse caminho maravilhoso. Seu comentário pode mudar a vida de alguém.

Compartilhe com as pessoas que ama e se importa.

Fique Atualizado!

Receba diretamente em seu e-mail, artigos completos de alta qualidade e valor com objetivo de fornecer a você ferramentas e dicas para acelerar sua evolução diariamente.

Sem Spam! Enviamos apenas conteúdo de alta qualidade para impulsionar sua evolução.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *