Empreender. O Desafio De Fazer e Vencer Com Empreendedorismo No Brasil

Os construtores da evolução
Empreender é construir os próprios caminhos da evolução

Empreender é mergulhar com decisão para fora da zona de conforto, na busca da realização dos projetos, da conquista dos objetivos transformadores e da construção de uma vida e um mundo melhores.

Empreender é experimentar o próprio conhecimento, explorando novas direções e pavimentando um caminho para soluções inovadoras.

Empreender é ser questionador, acreditar que existem novas formas de se chegar adiante, mesmo que não pareça visível ou perceptível aos nossos sentidos congelados numa realidade imutável.

Empreender é ter olhos para problemas potenciais, que ainda nem aconteceram e imaginar as soluções para estes obstáculos.

Empreender é traçar rumos inéditos e, no transcorrer da caminhada, descobrir novas perspectivas e entendimentos, alargando a compreensão e a capacidade de sintonizar as frequências vencedoras.

Empreender é ser diligente, atento e pronto a acionar seus mecanismos de percepção para acompanhar todas as movimentações multidirecionais do mercado.

Uma representação direta do ânimo e tendência das pessoas, focado na descoberta de maneiras práticas e funcionais de construir sua máquina realizadora de sonhos.

Aliás, empreender é entender que a realização de seus próprios sonhos inicia na descoberta de uma maneira de realizar os sonhos e aspirações das outras pessoas.

Empreender é destruir para reconstruir de outra maneira:

Empreender é refazer
Empreender é refazer

“Empreender é destruir o velho para construir o novo.”

Esta é a visão apresentada por Josefh A. Schumpeter, um economista austríaco, estudioso do neoliberalismo, que afirma que o empreendedor é o agente da inovação.

E que este conjunto é o responsável pela destruição de velhos conceitos em detrimento de novas soluções, a partir de uma mistura rica entre sensibilidade e ousadia.

O empreendedorismo emerge da percepção de necessidades comuns, que apontam oportunidades a quem consegue estabelecer este nível de percepção.

Empreender é criar e tornar funcionais novos produtos, novas formas de produzir produtos já consolidados, novas tecnologias para suprir evoluções e, através deste conjunto, acabar gerando novos mercados.

É um ciclo da humanidade que construiu nossa história e evolução.

A evolução não aconteceria se o agente de todo este processo não existisse, como figura fundamental nesta execução, com capacidade de perceber necessidades, de entender isto como oportunidade.

Empregando uma visão sistêmica sobre a realidade, antevendo a função de sua percepção no mundo, que promove a iniciativa e move todo o estado de ânimo na direção da realização.

Este personagem imprescindível é o empreendedor.

O empreendedor é o diferencial de uma sociedade em relação a outra.

É possível medir com grande precisão o grau de desenvolvimento de um grupo social, a partir do nível de incentivo, valorização e apoio que a comunidade atribui ao empreendedor.

Empreendedor é aquele que não apenas percebe o que a maioria não percebe, mas o que tem capacidade de lançar um novo olhar sobre as percepções comuns.

Empreender é construir atitudes diferentes sobre os mesmos problemas e, através destas novas posturas, encontrar atalhos e caminhos mais racionais, inteligentes, práticos e econômicos de viabilizar realizações.

São vários os exemplos, todos os dias, em todos os lugares, de negócios que não prosperaram em um determinado ponto.

Fecham as portas, enquanto imediatamente após, outros negócios se estabelecem exatamente no mesmo local, conseguindo o sucesso, às vezes, no mesmo segmento.

A diferença está na visão e perspectiva empreendedora aplicada no contexto geral da operação, na visão de negócio e na motivação alimentada pela confiança no sucesso.

Num mesmo mercado, com as mesmas características, por vezes com a mesma equipe, alguém fracassou e alguém venceu.

O que determina que a mudança verdadeira acontece essencialmente na cabeça, no painel de comando do projeto.

O maravilhoso funcionamento da mente empreendedora:

O Maravilhoso Funcionamento Da Mente Empreendedora

O princípio de tudo é uma VISÃO privilegiada associada ao potencial de PERCEPÇÃO, que identifica as OPORTUNIDADES, considerando NECESSIDADES, já identificadas ou não.

Nesta receita empreendedora, se adiciona doses generosas de INICIATIVA, pois IMAGINAÇÃO sem AÇÃO não representa nada.

Toda a massa do bolo precisa de um forno e, para o empreendedor, o forno adequado se chama MOTIVAÇÃO, pois é nele que se atinge o ponto ideal de elaboração de todo o projeto.

Toda a fórmula aciona o componente primordial, conhecido como CRIATIVIDADE, que dá ao conjunto a concepção de IDEIA e tudo começa a tomar forma.

A fôrma onde a massa se consolida é o PLANO, um PROJETO para a realização, obtido através de um sólido PLANEJAMENTO, que considera todas as variáveis positivas e negativas daquela realização pretendida.

O PLANO desenhado e pronto leva à AÇÃO, que é a disponibilização das energias necessárias para o impulso daquele objetivo.

Um ingrediente determinante em toda esta receita são as PESSOAS, pois são elas os agentes de aplicação e realização de tudo.

Por isto a cobertura do bolo é a EQUIPE motivada, treinada e pronta para movimentar os esforços necessários para a realização.

A cereja deste bolo realizador chama-se CONTROLE e gerenciamento de todo o processo, criando indicadores de monitoramento de desempenho das etapas.

Gerenciar é manter tudo e todos na direção correta, com esforços e energias concentrados de forma adequada à realização.

Gerenciar é administrar os recursos, em proporções, doses e períodos adequados, de forma que não sobre, mas que também não falte.

Gerenciar é atingir metas.

O nascimento de um empreendimento:

Empreender é dar vida e cuidado às ideias especiais
Empreender é dar vida e cuidado às ideias especiais

O empreendedor é um artista e, como tudo que envolve arte, o ponto de partida é a inspiração.

Empreender é possuir a capacidade de captar a inspiração de qualquer elemento cotidiano que alimente o processo imaginativo da criação.

Na maioria das vezes, a inspiração que semeia os campos criativos do empreendedor está distante dos apelos lúdicos e poéticos que normalmente estão associados à arte.

O empreendedor costuma ter um olhar cru e mais associado à realidade do que ao sonho, às esferas que às bolhas de sabão, às raízes que às pétalas, mas o princípio funcional da criatividade é o mesmo.

Como toda e qualquer forma de inspiração, ela se manifesta através de 2 caminhos elementares:

  • ACASO IMPONDERÁVEL: Uma oportunidade nascente de um fragmento ocasional, quando a grande vendedora de uma loja tem problemas de desempenho e relacionamento dentro da empresa, normalmente criado, alimentado e promovido pela falta de capacidade gerencial em lidar com o talento transbordante, acaba por sair da empresa e, em seu ânimo realizador, ao invés de buscar um novo emprego, acaba por abrir seu próprio negócio, e o que era uma excelente solução comercial na antiga loja, acabou por se transformar numa poderosa concorrente;
  • INICIATIVA: Coceiras nasceram para ser coçadas e, quando começamos a coçar, a tendência é de que a coceira permaneça e aumente. Alguns empreendimentos são resultado deste tipo de coceira crônica, que assume lugar de importância decisiva na perspectiva de algumas pessoas e elas não param nunca mais de coçar, fazendo com que a persistência e perseverança sobre uma ideia que alguns privilegiados entenderam como vencedora, acabe realizando o potencial que nasce através da fé absoluta no potencial próprio e da ideia luminosa.

O que move o espírito empreendedor:

Seguir sempre, em qualquer tempo, em qualquer condição
Empreender requer perseverança

Empreender é algo fácil de entender depois que acontece.

Mas se você perguntar a um empreendedor porque ele é assim, fatalmente não saberá explicar, pois é complicado perguntar a alguém sobre traços de sua própria personalidade.

Uma análise externa é o melhor caminho para compreender as características de personalidade que constroem um empreendedor.

Mesmo que ele não saiba (e a maioria não sabe), a autorrealização é um impulso presente em quase todos os perfis empreendedores analisados.

Um empreendedor possui considerável disposição em correr riscos, assumir responsabilidades e de possuir independência.

Empreender é uma ação que se motiva diante de novas ideias e estas novas possibilidades são irresistíveis para alguém com perfil empreendedor.

Empreender é estar com a criatividade latente e o empreendedor tem esse disparo em muitos momentos durante um único dia, tudo decorrente da forma crítica com que observa o mundo.

Empreender é levantar e seguir adiante, antes da maioria, enveredando em direção à selva e seguindo o caminho escolhido, partindo diretamente para a ação, com poucos apegos às desculpas.

Empreender é não conseguir explicar a si mesmo, mas estar sempre em autoavaliação.

Empreender requer aguçada autocrítica, para perceber os impactos que suas ações e posturas exercem sobre o conjunto.

Empreender requer níveis elevados de autocontrole, pois se expõe a limites diversos na administração de sua realidade cotidiana.

Empreender é se transformar numa máquina de aprender, sem nunca deixar de absorver conhecimentos e manter acesa a consciência de que a única forma de manter a sintonia com a dinâmica ambiental e todo o processo de transformação, é estar em constante aprendizado.

Um empreendedor é ativo, mesmo em repouso, é uma máquina afiada, pronta para entrar em pleno funcionamento, dando o melhor de seu potencial em busca dos objetivos e da superação das dificuldades.

Empreender é compreender que a roda da economia não é movimentada através do trabalho, mas do resultado do trabalho.

Empreender é entender de mérito e desempenho.

Empreender é saber que tudo o que se faz nasce e se direciona à humanidade e ao mundo e este é o cenário do nascimento e da realização.

Empreender é experimentar limites, entre o encantador e o ridículo, entre o inovador e o desnecessário, entre o maravilhoso e o inútil, entre o certo e o errado e, enfim, entre o sucesso e o fracasso.

Empreender é não temer o erro, mas com o senso de preparação para as falhas e, com isto, se aperfeiçoar em processos de correção eficiente, sabedor que conquista e perda se separam por um estreito fio de navalha.

Um empreendedor enxerga todo o conjunto de um projeto, orientado ao resultado.

O empreendedor vislumbra além da realização, mas da manutenção daquela conquista e seu aperfeiçoamento, enquanto a maioria dos mortais comuns, entendem a conclusão de uma tarefa como “fim do esforço” e “hora da remuneração”.

Empreender e sua origem genética:

O gene empreendedor
Empreendedor de nascença

Tudo o que somos e o que parte de nós é essencialmente genético, pois nossa construção humana é resultado de milhões de anos de evolução, com aprendizado consciente e inconsciente.

Tudo registrado profundamente em nosso código genético, que monta o ciclo de gatilho, estímulo, impulso, comportamento e ação.

De forma simplista, somos o que somos e nos transformamos.

Nestes últimos tempos, estamos vivendo um fenômeno social chamado de POLITICAMENTE CORRETO e esta vertente desenvolveu diversos conceitos controversos.

Os mais relevantes, buscam criar a crença de que qualquer um pode ser qualquer coisa, resultante de seu envolvimento ambiental e da influência que este ambiente exerce em sua compreensão do mundo.

É inegável que o homem é produto do meio e a própria evolução está associada à capacidade de adaptação ao meio.

Ocorre que o POLITICAMENTO CORRETO precisa da consciência para existir.

Enquanto a maior parte de nossos processos evolutivos estão profundamente entranhados numa profundidade psicológica que é inalcançável por nossa superfície consciente.

Nossos instintos não podem ser controlados, pois só dominamos o que temos consciência.

Não temos consciência (e nem controle) sobre instinto sexual, competitividade, agressividade, preguiça, procrastinação e tantos outros traços de personalidade, mas controlamos nosso comportamento diante destes impulsos.

É fácil ao POLITICAMENTE CORRETO entender a capacidade empreendedora como resultante de uma convivência ambiental.

O consultor renomado, Fernando Dolabela, por muitos definido como um dos pais do empreendedorismo no Brasil, afirma que “ninguém nasce empreendedor” e que “o contato com a família, escola, amigos, trabalho e sociedade, faz nascer o espírito empreendedor.”

O bom da liberdade de pensamento é poder teimar.

Logicamente teimar requer uma sustentação através de argumentos coerentes, então vamos lá…

Como alguém pode se tornar empreendedor se…

  • Não tiver o gene e o princípio genético da liderança bem desenvolvido e ativo?
  • Não possuir níveis elevados de autoconfiança, o que é originariamente genético?
  • Não estiver apto a proceder aprendizado contínuo, um impulso absolutamente natural, que não pode ser plantado feito semente?

Não se trata, portanto, de uma decisão simplesmente, pois se os receptores dos estímulos, os genes, não estiverem presentes, ativos e funcionais, os impulsos não encontrarão resposta e o indivíduo não se tornará um empreendedor por simples iniciativa.

Obviamente a iniciativa consciente, decorrente do ambiente e da orientação, podem funcionar como deflagrador, gatilho de geração da reação empreendedora.

Mas para buscar um equilíbrio entre a visão do politicamente correto, com a realidade antropológica da situação, podemos elaborar uma definição simplificada com o seguinte conteúdo:

Empreender é a soma de características de predisposição genética, que estimuladas através de decisões, oriundas de uma configuração ambiental favorável, proporcionam condições para a manifestação do potencial criativo e realizador de algumas pessoas.”

25 características presentes no perfil empreendedor:

Empreender transforma pessoas e destinos
Empreender transforma pessoas e destinos

Empreender requer um perfil diferenciado, focado e direcionado para a realização.

Isto exige algumas variáveis de personalidades que são determinantes para a composição do perfil empreendedor.

Como numa receita, são ingredientes únicos, que em mistura adequada, formam a estrutura psicológica do indivíduo empreendedor:

1 – Motivação:

Possivelmente, empreender requer motivação antes e acima de qualquer outro elemento de personalidade.

É possível afirmar que não se monta um empreendedor apenas com motivação, mas também é certo afirmar que não se monta um empreendedor sem este predicado.

2 – Coragem, ousadia e desprendimento:

Empreender requer uma dose generosa de coragem, pois o empreendedor enfrenta riscos acima da média, como acima da média são suas iniciativas.

Um empreendedor é desprendido para estar atento às inovações e guarda importante nível de ousadia em buscar caminhos em terrenos desconhecidos.

3 – Perspicácia e personalidade calculista:

Empreender requer controle permanente e em todos os níveis, com análise crítica precisa sobre as possibilidades e perspectivas, considerando diversas variáveis e tendências.

Sabe da importância dos controles, indicadores e monitores de desempenho e direção, pois compreende que mais do que colocar projetos em funcionamento, é manter e controlar seu desempenho.

4 – Ímpeto e senso de liberdade:

Empreender é uma característica de pessoas impetuosas e destemidas, sempre aptos a criar condições e espaços para a realização de seus projetos, determinado por seu profundo senso de independência e liberdade.

5 – Foco e concentração:

O empreendedor possui extrema capacidade de manter o foco e a concentração apontados para a visão geral de seus projetos, inquieto com a convicção de que precisa estar sempre ligado aos fatores determinantes entre fracasso e sucesso de suas iniciativas.

6 – Autoconfiança:

Empreender requer confiança no potencial de quem assume a iniciativa empreendedora, por isto, o empreendedor costuma ser confiante quanto ao seu potencial e capacidade de superação dos desafios.

7 – Independência:

Um empreendedor entende a velocidade das pessoas, mas costuma traçar seus próprios caminhos e, por ser ponto de referência, costuma caminhar na frente, determinando ritmo e direção, sendo exemplo para as pessoas de sua convivência.

8 – Autossuficiência:

O empreendedor entende a necessidade de harmonia e integridade da equipe, mas está apto a realizar quase tudo o que esteja envolvido em seu projeto, chegando a patamares respeitáveis de autossuficiência.

9 – Liderança e capacidade de agregação:

Empreender nasce da motivação e esta energia reflete nas pessoas o mais poderoso elemento transformador, o exemplo.

Sua característica de liderança agrega pessoas e iniciativas ao seu redor, com uma aglutinação que fortalece a capacidade de realização conjunta.

10 – Potencial de enfrentamento dos desafios:

Empreender é entrar no modo soldado, resolvendo as dificuldades e superando os desafios com os recursos que dispõe, entendendo que avançar sempre é a única alternativa aceitável.

11 – Perseverança:

Empreender é não desistir, pois a maior parte dos fracassos não se dá por problemas práticos, mas por desistência e, por sua vez, a maior parte das desistências acontecem na beiradinha da conquista.

O empreendedor já parte para a guerra sabendo que haverá perdas e que uma vitória também envolve diversas pequenas derrotas, por isto é persistente, segue adiante, não desiste nunca e vence.

12 – Resiliência:

O empreendedor suporta, aguenta, assimila, se adapta e se molda ao cenário.

Possui enorme capacidade de se reconstruir em meio à jornada, de compreender quando deve avançar, recuar ou buscar um caminho alternativo.

13 – Atitude solucionadora:

A forma como uma situação é enfrentada depende de uma escolha, onde podemos acreditar que dará certo ou errado.

Empreender requer uma atitude solucionadora diante de tudo, com uma visão treinada para buscar a solução de tudo.

Pelo simples fato que ela existe e quanto antes for identificada, mais cedo o problema será resolvido e se tornará possível avançar em direção ao sucesso.

14 – Atitude positiva:

Não se ganha nada sendo negativo e não se perde nada sendo positivo, esta é a visão necessária para quem pensa em empreender.

Estar pronto a perceber o lado positivo das situações é primordial para quem quer emprestar sua energia para a realização.

15 – Flexibilidade:

Flexibilidade está diretamente ligada à capacidade de adaptação, que sempre foi o motor da evolução.

O caminho de chegada é sempre diferente daquilo que foi projetado na partida e entender as transformações necessárias requer flexibilidade visionária, algo fundamental para quem pretende empreender.

16 – Paciência:

O empreendedor entende e está preparado para exercitar a paciência, pois sabe que as coisas nem sempre acontecem no tempo e da forma como estavam projetadas e é preciso esperar.

Esperar requer paciência e empreender é um jogo complexo entre ações e reações, entre plantar sementes e ter a paciência de esperar por sua germinação.

17 – Inteligência emocional:

Empreender é fazer acontecer um projeto e levar pessoas a realizar iniciativas que nunca estariam ali se não fosse o seu impulso inicial.

Pessoas são componentes vitais no sucesso dos empreendimentos e não existe nenhum nível aceitável de relacionamento pessoal sem a inteligência emocional.

Saber controlar as emoções é retirar o máximo de potencial de cada um, entendendo e aparando arestas, criando espaço confortável no ambiente, para que todos transitem confortavelmente sem chocar seus espinhos.

18 – Capacidade de aprender:

Tudo muda e se transforma o tempo todo e empreender costuma estar ligado, de alguma maneira e em alguma intensidade, a inovação.

E isto requer aprendizado contínuo, pois o novo nunca foi experimentado e vai nos ensinar durante a trajetória.

A capacidade de aprender é a mais importante qualidade de qualquer pessoa.

Pouco importa o que sabemos, se tudo muda o tempo todo, o que sabemos pode simplesmente ser inútil logo ali adiante, restando apenas aquilo que conseguimos aprender durante a caminhada.

19 – Criatividade:

Empreender é alimentar a realização a partir da chama da criatividade, que capta a imaginação e desenha o caminho do seu acontecimento.

A fonte criativa deve ser produtiva e estar sempre pronta a proporcionar soluções inovadoras para a realização das ideias.

20 – Direcionar esforços e energias:

O foco necessário para quem quer empreender é o mesmo que auxilia no direcionamento dos esforços e energias para a realização dos projetos.

Tudo é importante e evitar desperdícios no ciclo realizador diminui a frustração e retroalimenta a motivação.

21 – Controle e potencial de correção:

Empreender requer controle sobre as movimentações, iniciativas e direções empregadas na busca da realização.

Um empreendedor desenvolve as ferramentas que necessita para acompanhar seu desempenho e evolução.

Está sempre apto a identificar as anomalias e interceder na sua solução, de imediato, assim que identificadas, evitando o comprometimento dos resultados.

22 – Senso e comprometimento com a qualidade:

Um empreendedor possui o nato conceito de que é preciso dar o melhor de si, em todas as situações, para que tudo seja bem feito.

De forma que não precise ser refeito, e através da qualidade, consiga construir uma relação de confiança com aqueles que acreditaram em seu projeto.

23 – Confiança na ideia e no projeto:

Empreender precisa de alguém que tenha confiança plena no potencial de sua ideia e na capacidade de realização do projeto desenvolvido na sua construção.

O grau de confiança manifestado pelo empreendedor, costuma ter o potencial de iluminar a escuridão da incerteza que tente se estabelecer à sua volta.

24 – Prazer em trabalhar em seu projeto:

Empreender precisa de pessoas que transmitam o amor que possuem pelo projeto e a satisfação que sentem em enfrentar os desafios necessários para a sua realização.

25 – Um empreendedor é alimentado por uma interminável vontade de vencer:

Um empreendedor de verdade não desiste nunca porque é alimentado por uma inesgotável vontade de vencer.

O empreendedor pode sofrer, esmorecer, cansar, mas nunca desistir, pois ele é formado da seiva que energiza o seu potencial realizador e a quietude e o conformismo o incomodam.

Um empreendedor não para nunca.

10 qualidades necessárias para quem quer empreender:

A receita do bolo
Os ingredientes de um empreendedor

Empreender é como qualquer tarefa humana, sempre fica mais fácil quando se dispõe de ferramentas adequadas para cada função.

Talvez uma das principais qualidades de um empreendedor seja identificar, organizar e construir as ferramentas fundamentais para a execução das atividades de seu cotidiano, sempre aperfeiçoando cada uma delas e utilizando o máximo potencial que consiga elaborar.

1 – Planejamento e organização:

Planejar é a base de qualquer ação, pois significa a transferência da inteligência para o processo de execução.

Observar as vias do projeto e buscar entender antecipadamente toda a operação, os pontos variáveis e críticos.

Prever possíveis soluções para prováveis dificuldades, identificando os pontos fortes e fracos de todo o contexto, mantendo vigilância consolidada sobre todo o funcionamento.

A organização é a ferramenta de execução do que foi planejado e tem o poder da disciplina das operações, a partir de sistemas de controle elaborados para acompanhar, em tempo real, cada resposta às ações implementadas.

2 – Controle:

“Tudo o que pode ser medido pode ser controlado, o resto está à deriva.”

Esta é uma frase contundente e verdadeira de Vicente Falconi Campos, que dá a exata dimensão da importância do controle direto sobre todas as movimentações de um projeto.

Possuir os indicadores de todo o desempenho operacional e administrativo, vai demonstrar onde as metas projetadas não estão atendendo ao necessário e apresentar também os desempenhos superiores.

São estas informações que vão demonstrar a eventual existência de anomalias no processo, dando a possibilidade de correção de rumos e recuperação de produtividade.

Gerenciar é atingir metas e a única forma de fazer isto é conhecer estas metas e possuir os monitores necessários para avaliar o desempenho.

3 – Recursos humanos:

Pessoas são a chave de realização de sucesso ou fracasso e são estas pessoas os elementos determinantes de qualquer projeto.

Possuir pessoas preparadas, motivadas, treinadas e capacitadas a desempenhar as funções que se espera delas, é um dos tantos fatores fundamentais para o sucesso de qualquer iniciativa empreendedora.

Empreender é, portanto, saber encontrar, motivar e ascender os talentos das pessoas envolvidas na batalha.

4 – Conhecimento e inteligência:

Descobrir, determinar, construir, manter e atualizar bases de conhecimento, centros de concentração da inteligência, é uma preciosa iniciativa.

O conhecimento adquirido é a soma de todas as tentativas e aprendizados.

Uma sólida base de conhecimento e inteligência são indispensáveis, pois elaboram o parâmetro de direcionamento de qualquer operação.

O ponto chave de sucesso de todo empreendimento vencedor é uma base importante de conhecimento e inteligência, pronta para construir as soluções e perspectivas dos projetos vencedores.

5 – Recursos econômicos e engenharia financeira:

Qualquer projeto que se vá empreender precisa prever a sua sustentação econômica e financeira, construindo os caminhos de geração dos próprios recursos e sua política de investimentos, mantendo saudável a operação, até que todo o conjunto se torne rentável e se retroalimente.

6 – Logística, estrutura e distribuição:

Empreender requer condições estruturais de produção e desenvolvimento, fazendo com que a solução projetada seja conhecida e esteja acessível ao seu potencial consumidor, em condições de prazo, qualidade e utilização aceitáveis.

É prerrogativa do empreendedor a viabilização dos recursos estruturais para a execução do seu projeto, de forma sadia, sem que os aspectos de logística e de recursos físicos interfiram no desempenho global da operação.

7 – Tecnologia:

Empreender, cada dia mais, requer um aporte tecnológico que possibilite o acompanhamento técnico e operacional de todas as etapas do projeto.

Cada vez mais a tecnologia se consolida como um recurso indispensável para o sucesso e cabe ao empreendedor a construção das soluções tecnológicas necessárias ao seu melhor desempenho.

8 – Network:

Empreender tem seu sucesso relacionado à capacidade do empreendedor de construir fortes e estáveis redes de relacionamento.

Uma rede composta por pessoas capacitadas a entregar e receber conhecimento, na forma de interações, trocas e enriquecimento das habilidades.

Uma network consistente proporciona intercâmbio produtivo diferenciado para o avanço dos projetos vencedores.

9 – Comunicação e marketing:

O conhecimento aprofundado do mercado e a capacidade de se comunicar adequadamente, com agilidade e eficiência são fatores decisivos para o sucesso do projeto.

Cada movimentação manifesta uma tendência e entender este redirecionamento dinâmico e constante, é fundamental para redirecionar os rumos e captar o melhor desempenho das iniciativas estratégicas.

A comunicação é determinante para transformar uma ideia numa potencial solução conhecida por todos os que podem se tornar clientes e consumidores.

10 – Moral, ética e sustentabilidade:

Empreender não é apenas desenvolver uma ideia vencedora, é compreender que uma ideia vencedora só existe a partir de sua integração com o meio ambiente, o mundo e a sociedade.

A conexão social requer os princípios básicos de ética e moral, para que o projeto e tudo o que é movimentado para sua execução, mantenham uma postura socialmente aceitável e que justifique sua existência.

Empreender requer uma educação empreendedora:

Recarregar a energia do conhecimento
O conhecimento é o combustível do empreendedor

Empreender não funciona isoladamente e nem acontecerá simplesmente a partir de uma decisão, embora a decisão seja o pontapé inicial e fundamental para qualquer ação humana.

Nós já sabemos que o que provém de nós nasce e se estabelece a partir de nosso processo evolutivo e é guardado e acionado em nosso código genético, que recebe os impulsos que resultam em nossos comportamentos.

O importante de todo este conhecimento, é entender que o mesmo gene que ativa a inteligência de Leonardo Da Vinci é o mesmo que existe em você.

Ele talvez não nos leve à genialidade similar do cérebro mais privilegiado que já pisou a face deste planeta, mas certamente pode ser estimulado externamente, através de um processo de educação empreendedora.

Essa educação fortalece as perspectivas de quem quer e precisa desenvolver seu potencial empreendedor.

Nossa capacidade está sempre adormecida e funciona a partir dos estímulos.

Nosso cérebro é um mecanismo tão complexo quanto maravilhoso, um poderoso centro de tráfego e controle de informação, com elevado grau de processamento e pronto a ampliar percepções, sentidos e todos os mecanismos operacionais que estão envolvidos em seu funcionamento.

Estar inquieto com sua realidade é o principal motivo para você acionar o voo para fora de sua zona de conforto, empurrar seu cérebro para fora do ninho, fazendo com que ele ganhe asas e descubra novas potencialidades.

Empreender é sim um desafio, talvez um dos maiores, mas entenda que você é o ser mais complexo e fascinante que emergiu destes bilhões de anos de evolução.

Composto por todos os ingredientes necessários para enfrentar qualquer desafio, bastando encontrar seus caminhos de educação empreendedora, para despertar e alimentar esse potencial adormecido.

Estabeleça conexões com fontes confiáveis de conhecimento empreendedor, saiba encontrar os caminhos certificados de construção de conhecimento.

Através da melhoria contínua e evolução permanente, caminhe sempre em direção ao melhor que você possa dar para o mundo, pois certamente o que existe de melhor no mundo se apresentará a você.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *