fbpx
Mulher sozinha, triste, sofrendo com carência afetiva

A carência afetiva faz com que as pessoas vivam um ilusório mundo de abandono

A carência afetiva é fruto de expectativas erradas. Aprendemos que relações amorosas devem ser vistas como um mar de rosas, sendo consideradas por alguns como uma das melhores coisas da vida.

Em contos de fadas um relacionamento é chamado de final feliz.

Isso faz com que poucos reconheçam que este é o início de um novo ciclo e no lugar da felicidade podem surgir inúmeros problemas, como a carência afetiva e nós precisamos falar sobre isso.

Afinal, o que é carência afetiva?

Quantas das pessoas que você conhece já não passaram por grandes sofrimentos causados por uma relação amorosa?

Independente de ser algo conjugal, familiar ou amores não correspondidos. Qualquer um que se relacione com a sociedade está propenso a sofrer com a carência afetiva.

Podemos afirmar que esta carência é um sentimento indefinido. É muitas vezes confundido com uma solidão profunda, quando sente-se muita falta de atenção e carinho.

Todos os seres humanos possuem necessidades emocionais, onde desejam chamar a atenção daqueles que gostam para que estes possam demonstrar afeto, vivendo assim de forma feliz.

A carência afetiva surge quando estas necessidades não são supridas.

Este problema tem se tornando muito comum nas relações atuais. É como se a reciprocidade deixasse de existir, como mostra uma pesquisa que aponta 28% dos brasileiros como insatisfeitos com o carinho que recebem, sendo que muitos afirmam nunca terem recebido um tratamento especial.

Mas será que esta carência está relacionada apenas à falta de disposição do parceiro, que não busca a melhor forma de promover o bem-estar de seu companheiro? Ou isto pode ter relação com a exigência exacerbada, vontade excessiva de estar próximo ao outro, submissão?

A partir do momento em que uma pessoa se torna refém da solidão, do medo de ser sozinha ou de perder o companheiro a qualquer momento, a carência afetiva passa a ser um grande problema, que em pouco tempo tende a acabar com uma relação.

Acreditamos que ninguém quer que seus medos sejam maiores que sua confiança e acabar refém de algo que muitas vezes não é real. Pensando nisto, é possível enxergar a enorme importância em começar a falar sobre este mal, para que você tenha a chance de vencer a carência afetiva.

Quando nada parece suficiente

Existem aqueles que estão em uma fase na vida onde nada parece valer a pena e todo o esforço vindo de terceiros para tentar auxiliar é em vão. Para estas pessoas, nada parece suficiente.

Por mais que o parceiro esteja buscando formas de agradar, sempre de uma forma pessoal, nunca parece ser o bastante. Sempre falta algo que, na maior parte das vezes, só pode ser encontrado por aquele que sofre com a carência afetiva.

Uma das primeiras coisas que aqueles que precisam lidar com este problema necessitam compreender é que ninguém tem a obrigação de te fazer feliz. A única pessoa responsável pelo seu sucesso e felicidade é você.

Pare, neste momento, de depositar todas as suas expectativas em alguém.

Assuma sua autorresponsabilidade e compreenda que será preciso trilhar seus passos por conta própria. Você precisa batalhar para encontrar seu propósito e sucesso.

Existem algumas frases ditas pelo grande escritor e coach Paulo Vieira, que permitem que as pessoas visualizem melhor o que estamos dizendo e consigam compreender este ponto:

  • “Tudo o que não é abundância na vida é disfunção e toda disfunção deve e merece ser tratada”.
  • “Nós somos livres para vencer, independente das circunstâncias”.
  • “Se você quer ter paz, felicidade e abundância, controle o que você fala”.
  • “Quando você respeita seus valores, a jornada é tão boa quanto a chegada”.

Observe que ele sempre se refere à você, te dando todo o direito de controlar sua vida por si próprio.

Aqueles que sofrem com carência afetiva esperam que os outros lhe deem o carinho que tanto esperam, a atenção que tanto anseiam, a felicidade que tanto buscam, sendo que o único responsável por isto são eles próprios.

Seja sempre autossuficiente, não deposite em outros, independente de quem seja, a responsabilidade de te fazer feliz, pois só quem conseguirá chegar a este patamar é você, através de seus próprios passos.

Isso significa que aqueles que andam comigo não são importantes?

Casal caminhando, juntos.

As pessoas que querem estar do seu lado, estarão com você.

Compreenda que nenhum ser humano vive sozinho. É muito importante que você tenha alguém que participe desta jornada chamada vida do seu lado e seja seu apoio para os momentos que precisar.

Porém, ninguém tem a obrigação de estar presente nos momentos em que você quiser, para buscar a sua felicidade.

Possuir carência afetiva faz com que as pessoas pensem que em algum momento terão de lidar com a solidão e que independente do que façam não conseguirão manter aqueles que amam por perto.

É preciso ter em mente que estará do seu lado aqueles que querem estar, não como uma obrigação, mas sim como uma forma de demonstrar que, qualquer que seja o obstáculo, estarão do seu lado para te apoiar, por vontade própria.

Quanto mais você alimentar este sentimento de carência afetiva dentro de si, mais estará indo de encontro com a solidão, assustando aqueles que não compreendem seus problemas e atraindo para si o que mais tem medo.

Espero que até aqui, você tenha conseguido compreender que este sentimento é um problema emocional e pode atrapalhar o decorrer de sua vida, fazendo com que você tenha que encarar seus maiores medos.

O que você deve fazer agora é identificar onde surgiu o problema no decorrer de sua caminhada e só assim poderá passar buscar soluções para vencer a carência afetiva.

A carência afetiva na infância

Em seus primeiros anos de vida, uma criança precisa estar cercada de alguns cuidados, que quando não são efetuados de forma eficiente, acaba afetando todo o seu desenvolvimento.

Quando falamos destes cuidados não estamos apenas nos referindo da alimentação, higiene ou precauções relacionadas a machucados.

Qualquer criança necessita de atenção, carinho, amor, demonstrações de afeto, para que possam se desenvolver emocionalmente de maneira satisfatória.

Quando isto é escasso, este pequeno ser passa a crescer com um sentimento diferente em si, denominado carência afetiva.

Os pais tem o importante papel de ser suporte físico e emocional de seus filhos. Quando falham, muitos problemas são ocasionados, trazendo obstáculos durante toda a vida.

No momento em que uma criança desenvolve a carência afetiva, ela passa a crescer com algumas instabilidades, tais como:

  • Estar sempre em busca afetiva, de maneira permanente,
  • Começa a desenvolver distúrbios na linguagem,
  • Possui dificuldades no processo de aprendizagem,
  • O rendimento escolar é baixo,
  • Têm desconfiança de tudo o que o cerca,
  • Apresenta medo excessivo de ser abandonada.

Para que este mal não faça parte da vida das crianças e tracem uma linha escura em seu futuro, é necessário que sempre haja comunicação familiar, momentos em que pais participam ativamente das brincadeiras dos filhos e inúmeras demonstrações de afeto.

Carência afetiva na adolescência

Existem casos em que crianças possuem todo um desenvolvimento afetivo com suas famílias, com constantes momentos de carinhos e se sinta amada no começo de suas vidas, mas tudo passa a mudar na adolescência.

Sabemos que o início da juventude é repleto de mudanças físicas, hormonais, emocionais e que é um enorme desafio tanto para o adolescente quanto para a família passar por esta fase.

Certamente este é um dos momentos mais comuns para que a carência afetiva apareça.

Não é simples lidar com tantas transformações. A maior parte dos adolescentes estão insatisfeitos com suas vidas no momento e passam a desejar algo que eles não conseguem reconhecer o que é.

Criar vínculos de amizade neste momento é muito importante, assim como toda a base familiar, que faz com que o jovem se sinta protegido e consiga perceber que este medo que possuem não passa de uma ilusão, mas nem todos tem esta sorte.

É muito comum que a carência afetiva apareça na vida dos adolescentes nas seguintes circunstancias:

  • Quando eles não conseguem se enquadrar em um grupo social,
  • Quando todos parecem não compreender seus sentimentos,
  • Quando há uma mudança brusca de forma afetiva em comparação com a infância,
  • Quando as primeiras desilusões aparecem,
  • Quando se sentem muito pressionados,
  • Quando não conseguem ter uma visão do que querem para o futuro.

Caso você conheça algum jovem que está passando por estes problemas, reconheça que ele talvez esteja em busca das melhores formas para estar vencendo a carência afetiva e assim ter uma vida mais feliz.

Identificando os problemas nesta fase, é mais fácil tratar e fazer com que haja uma mudança de estilo de vida, tanto pessoal quanto emocional.

Caso o problema persista, isto irá chegar na fase adulta, sendo muito mais difícil conseguir mudar, mas não significa que é impossível, desde que saiba os melhores caminhos.

A carência afetiva em adultos

A carência afetiva pode ser desencadeada na fase adulta, mas na maioria dos casos está acompanhando uma pessoa desde o seu crescimento, porém ainda não foi identificada.

É comum que adultos passem a sofrer com esta carência quando se sentem frustrados com os resultados que conquistaram até o momento e começam a buscar culpados pelo insucesso. Isso faz com que haja uma má relação afetiva entre pais e filhos.

Existem casos também em que um adulto afirma ter encontrado o grande amor e passa a depositar nesta pessoa todas as suas expectativas de futuro, tornando-se dependente dela.

Aqueles que passam pela carência afetiva em relacionamentos amorosos, costumam:

  • Ser submissas ao parceiro,
  • Possuem sentimentos de auto abandono,
  • Sentem falta de afeto,
  • Buscam inúmeras formas de curar suas dores,
  • Nunca depositam total confiança em uma pessoa,
  • Não são tranquilas,
  • Costumam ter relacionamentos desequilibrados,
  • Nunca se consideram plenos e felizes,
  • Possuem ciúmes excessivos,
  • Passar um tempo sozinho os assustam,
  • Se sentem inferiores a outras pessoas,
  • Não sabem lidar com percas,
  • Buscam formas de estar sempre chamando a atenção,
  • Sempre tem medo de desagradar alguém.

Se você percebeu que se enquadra em algumas das situações acima citadas, já está no momento de procurar formas para vencer a carência afetiva e se livrar deste mal.

[captura]

Como vencer a carência afetiva?

Mulher, sozinha, feliz e vencendo a carência afetiva

Você é capaz de ser feliz consigo mesmo.

Somente por estar lendo este artigo, você já está no caminho certo para vencer a carência afetiva, pois já deu o primeiro grande passo para ter uma vida mais feliz.

#1. Você reconheceu que tem o problema:

São muitos aqueles que não conseguem admitir que sofrem com a carência afetiva e passam a ignorar todas as formas de tratamento.

#2. Saiba aproveitar seu tempo consigo mesmo:

Por mais que esteja em qualquer tipo de relacionamento, tanto você quanto a outra pessoa possui suas individualidades e precisam apreciar o tempo em que passam sozinhas.

Faça atividades que lhe dê prazer, com sua própria companhia e descubra o quão legal é ter você mesmo por perto. Conheça seu eu interior, pense em seus sonhos, leia um livro, faça algum esporte, tanto faz. O importante é estar bem enquanto você é sua própria companhia.

#3. Valorize-se:

Pare neste momento de pensar que qualquer outra pessoa no mundo é melhor que você. Não faça comparações.

Você é ótimo, com seu jeito de ser.Não fique procurando defeitos em si e quando reconhecer que esta falhando em alguma coisa, basta procurar as melhores formas de se tornar alguém ainda melhor.

Infelizmente, a carência afetiva fez com que fosse mascarado para você o tamanho de sua importância, mas são seja alheio a isto. Reconheça seu potencial e valorize o quão especial você é, simplesmente por ser você.

#4. Não se envolva com alguém até ser feliz consigo mesmo

Não coloque outra pessoa em sua vida dando a ela a responsabilidade de te fazer feliz. Esteja com alguém por amor e não por carência.

Comece a se envolver amorosamente com alguém quando você conseguir enxergar seu potencial e fazer com que seu futuro companheiro veja isto também e esteja do se lado somente se for da vontade dele, caso contrário, está tudo bem.

Você já sabe ser feliz sozinho e pode esperar a pessoa certa aparecer. A carência afetiva não te representa mais.

#5. Não deixe que ninguém te diminua

O mundo está repleto de pessoas infelizes com suas vidas e que querem que outros se sintam inferiores a eles, através de uma realidade ilusória criada em suas cabeças. Não deixe que isto afete você.

Não temos como controlar o que os outros pensam a nosso respeito, mas o que realmente importa é a nossa opinião. Críticas só são bem vindas quando conseguem te fazer ser alguém melhor, já que somos seres em constante processo de evolução.

Caso alguém queira fazer com que você se veja com outros olhos, de uma forma negativa, ignore e siga em frente, bem consigo mesmo.

#6. Reconheça as coisas boas que acontecem em sua vida

Certamente terá que lidar com obstáculos em sua vida, é normal, acontece com todo mundo, independente se este sofre ou não com a carência afetiva, mas você deve tomar cada queda como um aprendizado e dar mais atenção as coisas boas que acontecem.

Através disto você poderá perceber que em seu dia a dia acontecem muito mais coisas boas, que te trazem sensações de felicidade do que coisas ruins e que tem muito mais motivo para sorrir que para chorar.

#7. Acrescente uma rotina de exercícios em seu cotidiano

Quando você começa a se exercitar, passa a ter uma vida mais saudável e gastar seu tempo com o que realmente importa, que é você mesmo e seu bem estar.

Faça qualquer exercício, seja andar de bicicleta, malhar, caminhar, correr… qualquer coisa que traga uma sensação de paz e liberdade.

Seguindo estes passos, a carência afetiva deixará de fazer parte de seu vocabulário e você passará a ter muitas conquistas em sua vida, pois saberá que tudo depende de seu esforço e que você é capaz.

Provavelmente durante este processo de mudança, que é constante, você passará por algumas situações que te façam voltar um pouco atrás, e está tudo bem. Não existe um prazo estabelecido para quem quer vencer a carência afetiva. É tudo no seu tempo.

Mantenha as pessoas que ama do seu lado, reconheça os esforços que elas fazem para te fazer feliz e dê o máximo de si para fazê-las felizes também, pois a alegria alheia nos serve como motivação.

Quando se deparar com pessoas que não acrescentam, simplesmente as ignore e siga seu caminho. Nada pode te abalar sem a sua permissão, pois você é o dono de sua vida.

Espero que este conteúdo tenha sido de grande valor para a mudança que você realizará em sua vida.

A partir de agora, existe um novo você, que estará batalhando em busca de sua felicidade, cercando-se de coisas e pessoas boas.

A carência afetiva fará parte de um passado, que lhe acarretou muitas oportunidades de mudanças e melhorias, que o tornarão o ser humano maravilhoso que é e que tende a sempre estar evoluindo.

Continue acompanhando os conteúdos aqui postados, pois temos muito mais a lhe oferecer. A carência afetiva não pode continuar fazendo parte da vida das pessoas e destruindo muitos futuros, por isso, precisávamos falar sobre isto.

Compartilhe com seus amigos, para que eles também tenham a chance de vencer a carência afetiva.


Caio Vinicius

Analista de TI. Apaixonado por Desenvolvimento Pessoal, livros, psicologia e comportamento humano. Viciado em aprender. Acredito que conhecimento seguido de ações é o único caminho para transformar a sua vida.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *