Autoconhecimento: Como Criar o Futuro Que Deseja Viver

Infelizmente o autoconhecimento não vem de fábrica, não nascemos com um manual explicando como funcionamos e como deveríamos agir para viver uma vida com significado.

O que em minha opinião é ótimo, já que Eu e Você podemos refletir e escolher nossos próprios caminhos e destinos.

No entanto, para a maioria das pessoas é assustador encontrar-se com as verdades escondidas por anos de ilusão.

Fomos e somos diariamente bombardeados por influências de nossos pais, cônjuges, amigos, vizinhos, colegas de trabalho e por aí vai… 

Além disso, estamos rodeados de maravilhosas distrações como redes sociais e televisão, para que fiquemos cada vez mais afastados de quem realmente somos.

Insatisfeitos por não vivermos a vida que queremos, nos tornamos presa fácil do marketing e das propagandas que nos oferecem felicidade a prazo e sem garantia.

Ao buscar saber mais sobre autoconhecimento, você dá o primeiro passo para sair do ciclo da insatisfação apresentado acima, mas para começar, tente responder às seguintes perguntas de maneira sincera e honesta.

  • Quem é você ?
  • O que deseja viver, realizar e conquistar?

Um engano comum é acreditar que o autoconhecimento pode ser adquirido através da experiência de vida.

A experiência é realmente valiosa, no entanto por conta das diversas influências e distrações que falamos anteriormente, não garante a você clareza sobre sua visão pessoal.

Se você pretende se conhecer melhor, terá de escolher e fazer algo por isso. Requer um esforço consciente e não é um caminho fácil. Pode levar tempo e requer paciência.

No entanto, é incrível exercer o poder da liberdade e da escolha. Trabalhar hoje para construir o futuro que deseja viver amanhã.

Nesse artigo, quero falar com você sobre:

O Que é Autoconhecimento?

O Que é Autoconhecimento?

Autoconhecimento é a base do desenvolvimento pessoal

Afinal, como mudar e melhorar atitudes, pensamentos e sentimentos que não percebemos como ruins?

Estamos falando sobre a capacidade de pensar e refletir sobre si mesmo. Ou seja, conhecer os diversos aspectos que dão forma ao seu verdadeiro EU, sua verdadeira personalidade, o que você é em essência.

Suas principais características, comportamentos e sentimentos. Maneira como age e reage às mais diversas situações da vida. 

Dessa maneira, podemos pensar na palavra “conhecimento” como saber o que acontece à nossa volta. Enquanto o autoconhecimento, é estar consciente das escolhas que fazemos e experimentamos internamente.

É saber o que estamos fazendo e porquê escolhemos agir de determinada maneira.

Sendo assim, à medida que você desenvolve consciência sobre si mesmo, passa a entender e conectar-se com sua essência.

Ao conectar-se com sua essência, passa a concentrar tempo e energia para avaliar suas atitudes e comportamentos atuais. 

Peço que reflita:

  • O que você valoriza?
  • Os seus comportamentos e atitudes têm respeitado os seus valores pessoais?

Responder constantemente a essas perguntas, colocará você no pequeno grupo de 10 – 15% de pessoas no mundo que, segundo estudo e pesquisa da Harvard Business Review, possuem verdadeiramente autoconhecimento.

Estamos em constante mudança e por isso digo que, é preciso constantemente voltar as 2 questões apresentadas.

Hoje você pode estar mais focado em concluir um projeto profissional, daqui a 2 anos pode querer dedicar mais tempo para estudar ou quem sabe passar mais tempo com sua família. 

No entanto, você pode estar se perguntando: Qual a importância e o que vou ganhar investindo meu tempo em autoconhecimento?

Qual a Importância do Autoconhecimento?

Qual a Importância do Autoconhecimento?

Hoje eu entendo e acredito na importância de desenvolver o autoconhecimento. Mas nem sempre foi assim. 

À primeira vista, parece um caminho maravilhoso e cheio de boas descobertas. Não vou mentir, realmente é tudo isso.

No entanto, também é um caminho cheio de verdades, as quais nem sempre estamos dispostos a descobrir e encarar.

O que em minha opinião, explica o resultado da pesquisa apresentada no tópico anterior.

Entender quais são seus objetivos, motivações, habilidades e fraquezas permite que você escolha o que realmente se encaixa com você.

Ou seja, investir em autoconhecimento melhora a qualidade de suas escolhas e decisões, já que, elas serão baseadas em quem você verdadeiramente é, alinhadas com as coisas que deseja realizar e conquistar.

Além de melhorar sua tomada de decisão, o autoconhecimento permite a você:

  • Praticar o autocontrole;
  • Tornar-se mais proativo;
  • Melhorar sua comunicação;
  • Ser mais criativo e produtivo;
  • Aumentar sua autoestima e aceitação;
  • Sentir orgulho de você e suas realizações;
  • Aumentar sua autoconfiança e bem estar geral;
  • Melhorar sua capacidade de gerenciar emoções;
  • Avaliar problemas e questões através da perspectiva dos outros (empatia);
  • Aplicar todos esses aprendizados para desenvolver áreas importantes da sua vida.

Acredito que olhar para essa lista dará a você, a dimensão da mudança que está prestes a realizar em sua vida. Sendo assim, sinceramente desejo que essa lista gere em você a urgência e importância de investir tempo e atenção em conhecer a si mesmo.

O autoconhecimento tem o incrível poder de melhorar suas experiências e atitudes. Através dele é possível ancorar e viver o momento presente.

No presente, se constrói o futuro que deseja ver e viver.

Avaliar de forma realista a si mesmo e as situações. A partir daí, escolher e tomar melhores decisões.

Perguntas de Autoconhecimento

Perguntas de Autoconhecimento

Uma das poderosas ferramentas para aprimorar o autoconhecimento é a autorreflexão. Permite a você, aprofundar-se em conhecimento interior e descobrir como viver melhor.

Entenda viver melhor como alcançar o que deseja para sua vida. 

Dessa forma, nosso caminho é muito mais prazeroso e tranquilo quando conhecemos e buscamos realizar nosso propósito. Quando buscamos alcançar objetivos alinhados com nossos valores pessoais.

Autorreflexão é um hábito e como qualquer outro hábito, é mais efetivo quando feito com constância. Mas vamos parar com o bate papo e vamos às perguntas para que você possa ainda hoje, exercitar e melhorar seu autoconhecimento.

#1. Em quais situações consigo ver minha melhor versão em ação?

Familiar? Profissional? Relaxando? 

Quando você se sente realizando o melhor que pode, sem esforço?

#2. Que tipo de pessoa quero ser a partir de hoje?

Pense em atitudes e comportamentos que admira em você e nos outros.

Pense sobre quais desses comportamentos gostaria de incorporar de forma intencional em sua vida.

#3. Em quais situações me sinto péssimo? Elas possuem algo em comum?

Comece a reparar em momentos que se sente mal. O que existe de comum entre eles?

Foi assim que comecei a perceber alguns dos gatilhos que me deixam mal com frequência. Sabendo deles, consigo pensar racionalmente sobre como encará-los e resolvê-los. 

Acredite, a maioria dos problemas e dificuldades somem quando você coloca consciência sobre eles. (Claro, quando dependem somente de você…)

#4. Quais atividades realizo e não vejo o tempo passar?

É o chamado estado de FLOW

Quando conseguimos equilibrar nosso nível de habilidade com o nível de dificuldade da atividade que desejamos realizar, entramos no estado de flow.

Por exemplo, quando me sento para escrever, não vejo a hora passar. Me sento às 8 da manhã para escrever e ao piscar, estou me levantando para almoçar.

Identifique e invista em atividades que ama realizar.

Elabore um plano para, aos poucos, enfrentar níveis maiores de dificuldades nessas atividades.

#5. Em minha vida pessoal e profissional, o que está funcionando bem hoje?

Pense em quais hábitos e atitudes você possui naturalmente e estão funcionando para que tenha uma vida mais feliz e tranquila.

#6. Se eu fosse um mágico, como estaria minha vida daqui a 3 meses? 

A grande dica aqui é: Não limite os seus pensamentos. Por mais que pareça absurdo, pense e visualize como gostaria que sua vida estivesse. 

O que gostaria de fazer e como gostaria de viver?

#7. Como me sentiria com essa vida?

Após refletir sobre a pergunta anterior, pense em como se sentiria com a vida que imaginou.

Teria mais tempo para se dedicar às suas paixões? a sua família?

Quais os sentimentos que passam por você?

#8. Quais ações me deixam feliz e orgulhoso ao realizar?

Essas atitudes costumam ser percebidas em dias que vamos nos deitar com aquela sensação de dever cumprido, sabe do que estou falando?

Aquele sentimento de estar consciente e agindo nas coisas que deseja viver e realizar.

#9. Quando surgem os meus pensamentos negativos? Como faço para lidar com eles?

Aqui quero trazer o meu exemplo pessoal.

Em minhas reflexões, percebi que os momentos que mais me vejo cercado por pensamentos negativos, são os momentos em que estou em atividades passivas. 

Um exemplo é quando estou assistindo TV. Comecei a perceber que ao relaxar e permitir que meu cérebro “descanse”, naturalmente ele começa a querer me puxar para pensamentos negativos. 

Ao perceber e identificar esse padrão, consigo trazer o pensamento consciente para sobrepor a negatividade.

#10. Como me mantenho calmo em meio a situações de pressão?

Comecei a pensar sobre isso por conta de uma situação engraçada.

Toda vez que me sinto nervoso, começo a suar muito. Ao pensar que estou suando, fico mais ansioso. Como consequência passo a suar ainda mais.

Isso acontecia muitas vezes comigo no metrô.

Aprendi que respirar fundo e prestar atenção em minha respiração me ajuda a não ser “sequestrado” pela ansiedade.

Sendo assim, passei a usar isso em outras situações que envolvem pressão e desconforto.

#11. Qual são os meus motivos para progredir?

Talvez a pergunta mais difícil de responder, no entanto, a mais importante.

Depois de por muitos anos acreditar que tinha que fazer as coisas por grana ou simplesmente porque a vida é assim, hoje posso dizer que compreendo o meu propósito.

Para ajudá-lo a responder essa pergunta, pense em coisas que faria mesmo de graça.

Atividades que impulsionam e transformam você em um ser humano melhor.

Atitudes capazes de transformar o mundo em um lugar um pouquinho melhor.

Atividades de Autoconhecimento

Atividades de Autoconhecimento

Quando falamos sobre atividades de autoconhecimento, muitos são os caminhos e possibilidades. Você pode desenvolver autoconhecimento através de perguntas e exercícios simples ou pode recorrer a um teste de autoconhecimento e/ou personalidade.

O que eu faria? Tudo o que pudesse me trazer melhores informações sobre quem sou. 

Essas atividades são ferramentas poderosas para ajudá-lo a alcançar seus objetivos, encontrar seus valores centrais e o que deseja da vida.

Ajudam você a entender suas vontades, necessidades e desejos. Os seus pontos fortes e fracos.

Dessa maneira, recomendo que experimente essas atividades de autoconhecimento e tire suas próprias conclusões sobre o que funciona ou não para você.

#1. Faça um Teste de Autoconhecimento / Personalidade

Fazer um teste de autoconhecimento e/ou personalidade é talvez a maneira mais rápida e fácil de se obter informações sobre quem é você em essência.

O teste Myers-Briggs é um dos mais famosos e escrevi um artigo completo detalhando os possíveis resultados do teste. Se ainda não leu, recomendo que passe por lá a seguir.

Teste de Autoconhecimento: Qual é o Melhor e Como Fazer

O teste permite a você identificar características dominantes, pontos fortes e pontos que precisam de sua atenção para melhorar.

Além disso, fornece dicas para usar e aprimorar seu autoconhecimento e desenvolvimento com base em sua personalidade.

#2. Autoconhecimento Através da Reflexão

Caso não tenha o hábito ou nunca tenha parado exclusivamente para refletir, recomendo que comece reservando um tempo em sua semana para pensar sobre as perguntas de autoconhecimento.

Se conseguir, pode dedicar 10 minutos diários para pensar em uma pergunta exclusiva.

Quando você conhece os seus motivos, o caminho certo não parece mais tão longo e os objetivos já não estão mais tão distantes.

Você sabe o que quer, as habilidades que possui e quais fraquezas precisa trabalhar para alcançar o que deseja. 

#3. Saia de Sua Zona de Conforto

Quando experimentamos situações novas e desconfortáveis, estamos criando oportunidades únicas de autoconhecimento.

Nosso cérebro cria caminhos padronizados para atividades que realizamos com frequência.

Ao lançar-se em situações novas, naturalmente você obriga seu cérebro a lidar com novas questões e problemas, criando assim, novas conexões e aprendizados.

#4. Registre Sua Jornada de Autoconhecimento

Parece balela e eu mesmo resisti bastante a ideia de criar um diário de autoconhecimento. E você realmente não precisa ter um diário. 

No entanto, mapear e registrar pensamentos e sentimentos ajuda você a compreender o que sente e como aquilo afeta você. Dessa forma, pode buscar entendimento sobre os gatilhos que carregam você para pensamentos e sentimentos ruins.

Relutei em criar o meu diário. Não gosto de papéis.

Sendo assim, adotei o Evernote para organizar e mapear minha vida.

Nele anoto informações que podem me ajudar com o processo de autoconhecimento.

Por exemplo, quando me sinto com a autoestima baixa, consigo rapidamente buscar outras situações de minha vida que passei por energias negativas parecidas e consultar minhas reações na época.

Manter um registro de autoconhecimento é a atividade de autoconhecimento que fornece a você informações atualizadas e em tempo real, já que, diariamente pode dedicar 5 minutos escrevendo como se sente e o que incomoda você.

Recomendo que use a reflexão (Atividade 2), para pensar sobre suas anotações e extrair informações valiosas sobre quem é você e o que deseja realizar.

#5. Pergunte Aos Outros Sobre Você

Eu sei que é difícil e muitas vezes me sinto bem desconfortável em pedir feedback para amigos e parentes. No entanto, lembra quando falamos sobre sair da zona de conforto?

Não tenha medo de ouvir a verdade!

Sem ela, você jamais saberia quais são os seus pontos fortes e fracos. Sem conhecê-los, seria impossível aprimorá-los. 

Pedir feedback é sair da sua zona de conforto. Experimente e aplique testes com as dicas que recebe de outras pessoas. 

E o mais importante, tire suas próprias conclusões e seja honesto consigo mesmo.

Como desenvolver o Autoconhecimento?

Como desenvolver?

Acredito que se você estava com alguma dúvida sobre investir seu tempo em autoconhecimento, deve ter percebido a importância de levá-lo a sério.

Apresentei algumas técnicas e atividades para que consiga aos poucos, conhecer mais sobre si mesmo. 

Também conversamos sobre a importância de encarar a verdade, mesmo que, seja assustadora. Só assim é possível tornar-se consciente de atitudes e comportamentos e então ajustá-los conforme deseja.

E essas são todas atividades para desenvolver o autoconhecimento a médio e longo prazo.

Mas e no dia a dia?

Como desenvolver o autoconhecimento em meio aos dias caóticos que vivemos?

Quero falar sobre 3 passos, que podem ser colocados em prática ainda hoje, para que consiga desenvolver o autoconhecimento em seu cotidiano, mesmo em dias que tudo parece que vai cair em sua cabeça. 

São eles:

#1. Atenção Plena

Manter-se no momento presente é parar o piloto automático em nossas vidas.

Aos poucos colocamos consciência sobre atitudes e comportamentos que fazemos só por hábito ou costume.

Passamos a perceber e observar nossos impulsos naturais para cada tipo de estímulo e/ou situação. O que nos permite escolher como encarar e reagir da melhor forma.

Para colocar em prática:

Preste atenção máxima às atividades que está realizando no momento. Por exemplo, se está lavando a louça, sinta a água batendo em sua mão, a temperatura da água, passe uma mão na outra, esteja atento aos mínimos detalhes.

Está subindo as escadas do seu prédio?

Olhe para os seus pés, sinta-os em contato com o chão, coloque o primeiro pé no primeiro degrau, sinta o chão. Coloque o segundo pé no degrau e por aí vai…

Parece besta, no entanto, treinar para se estar mais no momento presente fará de você, alguém que aproveita e vivencia ao máximo as experiências e momentos da vida.

Além de facilitar e agilizar muito a execução de atividades importantes para qualquer área de sua vida.

#2. Autorresponsabilidade

O próximo passo é parar de colocar a culpa nos outros e/ou situações, por nossas insatisfações. Ao invés disso, reflita sobre o que realmente incomoda seus pensamentos.

Dessa maneira, você passa a acessar o poder de escolha. Passa a escolher como reage aos diversos sentimentos, pensamentos e emoções com os quais convive diariamente.

O que por sua vez, abre possibilidades para que mude o que incomoda você.

Sendo assim, diariamente passa a exercitar seu autoconhecimento através da autorresponsabilidade.

#3. Aceitação

À medida que você desenvolve o autoconhecimento, passa a perceber e aceitar melhor tudo o que aparece em sua vida, ao invés de ceder as distrações e procrastinação.

Sendo claro, algumas situações da vida não dependem de sua vontade e ação. Sendo assim, fica sob nossa responsabilidade compreender e ressignificar essas situações.

Em alguns casos, tudo o que se pode fazer é aceitar que algo ou alguém nunca irá mudar.

Dessa forma, pode mudar sua abordagem frente ao problema, diminuindo a frustração e ansiedade.

O autoconhecimento pode levar tempo e requer autorreflexão constante para ser adquirido. Sendo assim, experimente diariamente praticar os passos apresentados acima.

Tire suas próprias conclusões praticando a consciência, autorresponsabilidade e aceitação.

Autoconhecimento na prática

Na prática

Falamos bastante sobre o que é e a importância de investir em autoconhecimento.

No entanto, de nada vale ficar apenas na teoria e não colocar nada em prática.

E como falamos que algumas verdades são duras de encarar, aqui vai mais uma verdade…

Seu autoconhecimento não irá se desenvolver sozinho, sem que se envolva e pratique atividades que possam fornecer valiosas informações sobre você.

Dito isso, quero apresentar a você 3 hábitos que me ajudaram a exercitar o autoconhecimento:

#1. Mapeamento e Reflexão

Identificar e mapear pontos fortes e pontos fracos para saber todas as ferramentas que possui à sua disposição.

É também uma excelente forma de identificar pontos que precisam de atenção e melhoria no decorrer de sua jornada e desafios que venha a escolher.

Durante o mapeamento, identifiquei habilidades, fraquezas, hábitos prejudiciais, oportunidades desperdiçadas e aproveitadas, coisas que costumo dizer e pensar.

Como disse anteriormente, costumo armazenar minha vida no Evernote. Sendo assim, todas essas informações foram guardadas lá.

Gosto do Evernote pois consigo rapidamente resgatar informações quando desejo consultar algo.

Sugiro que se possível, pare 10 minutos por dia e reflita sobre esses pontos que anotou. Caso não consiga dedicar-se diariamente, tente ao menos uma vez na semana.

Sem a etapa de mapeamento e reflexão, pode ficar difícil saber por onde começar.

Mas tenha em mente que com tempo e prática, aos poucos, passa a se tornar mais consciente sobre tudo o que envolve você e suas escolhas.

#2. Reconhecimento

Após conhecer suas habilidades e fraquezas, é preciso entender e aceitar suas limitações atuais.

Isso não significa que você não possa melhorar, no entanto para melhorar é preciso aceitar que ninguém é perfeito e nunca será.

Reconheça fraquezas, obstáculos e dificuldades em sua vida.

Comece hoje a realizar a mudança que deseja ver e viver. Comece pequeno e desenvolva o hábito de dedicar tempo para desenvolver autoconhecimento.

Ao realizar essa etapa, passa a estar consciente sobre coisas e situações que estão atrapalhando você e com isso, pode escolher resolvê-las ou desviar delas. 

Agora é uma questão de escolha!

#3. Detalhes Fazem Toda Diferença

Encare momentos em que está brava(o) ou chateado(a) com algo ou alguém, como uma excelente oportunidade para se desenvolver. 

Durante essas experiências, preste atenção em como o seu corpo reage. 

  • Como se sente?
  • O que está se passando em sua cabeça?

Abra espaço para a consciência iluminar onde investir sua energia. 

Explodir, gritar e reclamar são caminhos comuns para expressar raiva e chateação. 

  • Quais outros caminhos você pode explorar ?
  • Como esses novos caminhos podem ajudá-lo a aprender e se desenvolver?

Escolha de maneira consciente buscar novos caminhos para coisas que incomodam e atrapalham você.

Você não precisa viver todos os dias cercado(a) por ansiedades, estresse e pensamentos ruins. Tudo isso são escolhas!

Dessa maneira, concentre-se e mantenha o foco nas coisas e pessoas que realmente importam a você. Esqueça tudo o que for irrelevante. Abra espaço para que o seu verdadeiro Eu se manifeste.

Invista e dedique-se diariamente a refletir e coletar informações sobre você, preste atenção aos detalhes e ao modo como reage a situações desconfortáveis.

Nunca se esqueça, a escolha sempre existe e você sempre será o responsável por escolher momentos e pessoas que valoriza e deseja viver.

Como você tem feito para desenvolver seu autoconhecimento?

Tem dedicado tempo para refletir sobre suas escolhas e objetivos?

Compartilhe conosco suas experiências e aprendizados. Com certeza, tenho muito a aprender com você.

Continue sua evolução aqui:

Motivação: Um Guia Para Alcançar Seus Objetivos!

Aprenda a Ser Sozinho (a): 16 Maneiras Para Começar Hoje

Organização Pessoal: Guia Completo Para Começar Hoje!

Como Se Organizar: 10 Melhores Práticas Para Iniciar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *