fbpx

Abandono emocional: você em algum momento, já vivenciou aquela sensação de vazio inexplicável, durante a infância? Ou quando terminou seu relacionamento?

Se a sua resposta for sim, provavelmente já deve ter sentido dificuldade em dizer não, para muitas pessoas e situações.

Inclusive, sente necessidade de agradar as pessoas, mesmo sabendo que pode se arrepender, logo em seguida?

Talvez o seu medo de dizer não, pode estar gerando a sensação de peso e cansaço diário.

Mas, neste artigo, você vai descobrir como dizer não e qual a origem, da necessidade de agradar à todos.

Leia este artigo completo, pois será libertador!

Ouça a Versão em Áudio Deste Artigo

Abandono Também é Negligência Emocional. Saiba Por Que as Pessoas Toleram Além de Seus Limites!

Abandono pode ser configurado pela ausência de afeto no contexto familiar, que influencia diretamente no comportamento. Saiba mais.
Abandono pode ser configurado pela ausência de afeto no contexto familiar, que influencia diretamente no comportamento. Saiba mais.

Se você chegou nesse artigo, provavelmente tolera muitos comportamentos e solicitações das pessoas ao seu redor, não é?

Mas fique tranquilo, porque isso acontece com centenas de pessoas, que consideram normal essa atitude.

Talvez, você sinta receio de ser criticado, criar conflitos ou medo do abandono, bem como impor limites necessários.

Por exemplo: desde que comecei a trabalhar, sempre tinha um colega que pedia para ajudar em diversas responsabilidades que eram dele.

Entretanto, percebi que se negasse, poderia criar um clima chato na equipe, pois ele era muito autoritário e não tolerava frustrações.

Portanto, para agradá-lo, mantinha a cordialidade, até que as inúmeras responsabilidades sobre mim, causaram estresse interno.

Inclusive, nessa mesma época, em meu relacionamento, passava pela mesma dificuldade de dizer não, o que acarretou no desgaste da relação.

Além disso, minha mãe me pedia muitas coisas. Eu acabava por consideração e amor a ela, deixando de fazer todas as minhas coisas para resolver problemas que poderiam ser resolvidos sem meu envolvimento.

Se você se identificou nesse cenário, tolerar além de nossos limites, tem origem na negligência emocional. A partir dela, vivenciamos, especialmente na infância, a percepção de abandono.

Ao longo deste artigo, vou apresentar com mais detalhes o sentimento de abandono e outros aspectos, que nos levam a adotar, o comportamento de agradar e tolerar pessoas.

Confira, os principais tópicos a serem abordados aqui, neste artigo:

  • Você sente dificuldade em dizer não? Entenda a diferença entre a negação assertiva e a negação por força.
  • Consequências de viver uma vida, agradando pessoas.
  • O sentimento de abandono e a origem da necessidade de agradar.
  • Será que você tem atraído relacionamentos tóxicos?
  • Saiba por que você precisa saber dizer não, urgentemente!
  • Como dizer não? Descubra de uma vez por todas!

Você Sente Dificuldade em Dizer Não? Entenda a Diferença Entre a Negação Assertiva e a Negação Por Força

Saiba como negar situações e pessoas de forma assertiva e não pela força. Aprenda como dizer não somente para pessoas, mas para situações da vida e evite assim o sentimento de abandono. Seja você, o autor da sua vida! Leia mais.
Saiba como negar situações e pessoas de forma assertiva e não pela força. Não somente para pessoas, mas para situações da vida e evite assim o sentimento de abandono. Seja você, o autor da sua vida! Leia mais.

Ora aprendemos que precisamos negar certas situações, ora somos orientados a aceitar o que vivenciamos no presente, da forma como ele se apresenta.

Talvez, a dificuldade em como dizer não para as pessoas, seja similar em relação às situações impostas pela vida.

Sempre que aceitamos passivamente as circunstâncias e problemas que surgem em nossa caminhada, o mesmo desconforto se manifesta, nas relações humanas.

Aprenda a diferença entre negação assertiva e negação por força. Descubra como dizer não, às situações e pessoas, sem bloquear seu caminho:

Negação por força

Quando não aceitamos as circunstâncias impostas pela vida, como por exemplo, a perda de um ente querido, término de um relacionamento ou um acidente de carro, acabamos por não concentrar força e energia no que realmente interessa.

Por consequência, não damos espaço para a mente respirar e encontrar solução eficiente e saudável para lidar com essas situações, das quais não temos controle.

Por fim, negar por força é o mesmo que remar contra a maré, tentando mudar as circunstâncias impostas pela vida.

Negação assertiva

Diferente da anterior, a negação assertiva significa entender determinadas situações, das quais dependem de SUA escolha. Escolher com quem se relaciona, no que trabalhar, quais lugares frequentar e quais hobbies deseja desenvolver.

Dessa forma, ao encontrar um novo sentido, a tensão diminui e você começa a enxergar naturalmente, outras possibilidades.

Em síntese, negar o que nos prejudica, sem atribuir novos significados é o que nos mantém presos na mesma situação.

Por fim, a maioria de nós tem dificuldade em dizer não para as pessoas e situações desagradáveis da vida.

Dessa maneira, quando negamos com assertividade, percebemos a realidade e passamos a ter a escolha consciente de agir na solução, o que pode nos libertar.

Consequentemente, aprendemos a dizer não para as pessoas e para diversos acontecimentos em nossa jornada.

Em seguida, veja quais são as consequências, quando decidimos aceitar e manter a passividade.

Sentimento de Abandono: Consequências de Viver Uma Vida Agradando Pessoas

Você sente estresse e ansiedade com frequência? Sente que está sempre sobrecarregado no trabalho, na família e no relacionamento? Está sempre agradando as pessoas e esquecendo de você mesmo? Saiba quais são as consequências, se permanecer neste hábito. Leia mais.
Você sente estresse e ansiedade com frequência? Sente que está sempre sobrecarregado no trabalho, na família e no relacionamento? Está sempre agradando as pessoas e esquecendo de você mesmo? Saiba quais são as consequências, se permanecer neste hábito. Leia mais.

Quando você escolhe agradar as pessoas, corre o risco de esquecer suas próprias necessidades. Em outras palavras, pratica o abandono de si mesmo e começa a viver a vida das outras pessoas, perdendo a própria identidade.

Frequentemente, as pessoas que agem dessa forma, buscam por aprovação o tempo todo.

Ou seja, costumam ser pessoas que evitam conflitos e afirmam ter preferência pela paz. Quando na realidade, temem a rejeição por opiniões distintas.

No entanto, manter esse hábito a longo prazo, pode gerar estresse e ansiedade, por agir contrário às suas vontades e a sua natureza de ser, pensar, sentir e agir.

Não só com a interação entre as pessoas, mas com a própria vida, podemos nos tornar passivos diante de situações que não gostamos, entretanto nos mantemos inseridas nelas.

Mas de onde será que vem, a necessidade de agradar?

Entender essa força, que parece te dominar e que impede de dizer não, quando necessário, é o assunto que será abordado a seguir.

Sentimento de Abandono e a Origem da Necessidade de Agradar

Conforme mencionado logo no início deste artigo, toleramos pessoas pela necessidade de agradar.

Durante a fase de desenvolvimento do bebê e toda a infância, muitas vezes, fazemos interpretações com base na maturidade emocional, correspondente daquela fase.

Por exemplo: quando seu irmão mais novo chorava de fome, recebeu atenção dos seus pais. Talvez você pode ter interpretado que era menos amado do que ele.

Mas na realidade, a imaturidade correspondente à fase que vivia, não permitiu compreender que seu irmão precisava do suporte de seus pais, naquele momento.

No entanto, em outro momento, existem negligências reais das quais os pais eram pouco afetuosos e raramente brincavam ou escutavam seus filhos.

Inclusive, davam bronca constantemente. Dessa maneira, muitos registraram na mente, um forte sentimento de abandono emocional, gerando sensação de vazio na fase adulta.

Similarmente em outras situações, os pais realmente podem adotar uma postura totalmente negligente e deixar de atender o básico.

Por consequência, carregam para a fase adulta, a necessidade de agradar as pessoas, pelo registro repetitivo em suas mentes, acompanhado do sentimento de abandono e escassez de afeto.

Sendo assim, aprenderam que precisavam ser bonzinhos para serem amados, mesmo que para isso, tenham que se prejudicar.

Sabendo da origem desse comportamento, saiba que agradar pessoas, pode atrair relacionamentos tóxicos para sua vida, em especial, no contexto afetivo.

É o assunto que será abordado, no próximo tópico.

Abandono: Será Que Você Tem Atraído Relacionamentos Tóxicos?

Será que seu relacionamento é tóxico e isso agrava seu sentimento de abandono? Aprenda como dizer não! Leia o artigo completo.
Será que seu relacionamento é tóxico e isso agrava seu sentimento de abandono? Aprenda como dizer não! Leia o artigo completo.

Sabe aquele namorado que parece te sugar a todo momento?

Provavelmente, você já se deparou com pessoas que vivem fazendo inúmeras solicitações, tornando as relações exaustivas. Mas não se culpe por isso.

Primeiramente, você precisa aprender a identificar pessoas tóxicas e em seguida, se afastar delas, porque são pessoas que também sofrem do mesmo sentimento de abandono e necessidade de agradar, tanto quanto você.

Com toda certeza, você se surpreendeu com essa descoberta, não é mesmo?

Assim como, ao jogar uma bola na parede, ela retorna à você, quando abusamos das pessoas e elas não conseguem superar essas vivências, podem acabar reproduzindo a mesma ação com terceiros e assim por diante.

Certamente, você já deve ter se deparado com uma situação, envolvendo algo similar.

Quanto mais você atende, mais a pessoa abusa da sua boa vontade, não é assim? Provavelmente, você também já deve ter se deparado com relacionamentos afetivos, dessa natureza.

Ou seja, pessoas tóxicas, não se limitam somente à reclamação ou necessidade de falar mal das pessoas. Elas de alguma maneira, também sufocam às outras, pela necessidade intensa de se sentirem completas.

Para que você possa identificar com mais clareza, confira abaixo as principais características:

#1. Falta de Diálogo

Normalmente, pequenos problemas não são resolvidos ao longo do relacionamento, somente quando está próximo da relação terminar ou em momentos críticos.

Portanto, sempre vem acompanhado de explosões, das quais precisam ser administradas, para solucionar com equilíbrio.

#2. Excesso de Crítica

Quando as críticas se tornam maiores do que as qualidades percebidas, é importante perceber, que talvez, o objetivo está sendo diminuir quem você é.

#3. Tensão

Quando você está presente com sua namorada(o) e sente um clima tenso, acompanhado da dificuldade em realizar tarefas ou conversar normalmente.

#4. Perda da Identidade

Se você se comporta de forma completamente diferente, quando está com sua namorada(o), pode ser um bom sinal, para ficar atento.

Principalmente, se as pessoas percebem essas alterações comportamentais.

#5. Necessidade do Poder

Quando há competição, há discussão sem objetivo de solucionar problemas, mas sim de ter a sua verdade prevalecida.

Isto é, como todo relacionamento tóxico, há presença da necessidade do poder e controle do outro.

#6. Ciúmes e Possessividade

Quando existe a necessidade de controle, o ciúmes e a possessividade caminham juntos, sinalizando claramente, uma relação tóxica.

Em suma, reconhecendo que determinados relacionamentos são tóxicos, sejam eles afetivos, sociais ou até mesmo profissionais, a melhor conduta é evitar contato.

Mas caso você tenha convívio com essa pessoa, aprenda como dizer não, da melhor maneira possível, no próximo tópico!

Como Dizer Não? Descubra de Uma Vez Por Todas!

Finalmente, chegou o momento para saber como dizer não, sem medo de desagradar, com equilíbrio e sutileza. Pois, aprender como dizer não, significa administrar as palavras com sabedoria.

Portanto, não é necessário desrespeitar o próximo ou agir com agressividade, para recusar algo que não queira.

Dê Importância Para Suas Tarefas

Mesmo que você sinta muita vontade de ajudar alguém, só faça se estiver em condições de executar. Então, independente do contexto, considere suas prioridades.

Por exemplo: se no seu emprego, você trabalha em equipe, é ótimo ter uma atitude colaborativa, porém não largue suas tarefas, para resolver a dos outros.

Inclusive na vida familiar é importante manter o equilíbrio. Dosar momentos de fazer suas coisas e momentos de cumprir com as atividades familiares.

Sempre que sentir culpa, por não ajudá-los, lembre-se que existem prioridades, das quais você só pode ajudar de forma eficiente, se conseguir resolver primeiro suas pendências.

Por exemplo: Agora não consigo te ajudar, porque tenho outras prioridades.

Talvez, dependendo da pessoa, seja necessário explicar com mais detalhes, quais são as atividades que precisa realizar, que te impede realmente de ajudá-la naquele momento.

Aprenda a Administrar as Palavras e Saiba Como Dizer Não, Sem Medo do Abandono e Rejeição!

Depois de refletir sobre a importância de como e quando dizer não, suas origens e consequências, não precisa transmitir essa mensagem de forma hostil.

Sendo assim, manifeste de forma educada e quando não souber como falar, treine em casa, a melhor forma de responder às possíveis solicitações das pessoas.

Já se deparou com aquele vendedor persistente, que apresenta os mesmos produtos, dos quais você não se interessa?

Ou aquele colega de trabalho, que te convida para um happy hour, mesmo sabendo que você não curte muito?

Talvez seja importante ser sincero neste momento, para evitar que ele volte a repetir a persistência, mas de forma educada.

Por exemplo: Não sinto muito interesse em participar de happy hour, mas vou manter essa possibilidade em mente, para algum dia.

Ou então, dizer que antigamente gostava muito de participar, mas que hoje tem outros interesses e prioridades após o expediente. Sendo assim, você está recusando educadamente, sem desrespeitar as vontades das pessoas.

O Sentimento de Abandono, Gera Escravidão! Não dê Importância Para o Que os Outros Pensam!

Quando nos preocupamos com a opinião das pessoas ou o que elas vão achar e pensar, nos tornamos escravos.

Por exemplo: se você sente que precisa aceitar um trabalho para agradar seu cliente, mas que não está congruente com seus valores, está sendo escravo do cliente.

Se você aceita tudo que seu chefe pede, apenas para que ele não pense que é preguiçoso, pode acabar exigindo além de seus limites.

Se você reconhece seus limites, habilidades e competências, o ideal é que seja transparente com seus superiores e clientes, quando não pode efetuar determinada atividade.

Por exemplo: Não vou conseguir atender suas expectativas nessa atividade. Talvez seja mais interessante, entrar em contato com outro membro da equipe.

Em seguida, faça indicações verdadeiras, com objetivos reais de ajudar e não apenas para se livrar da atividade.

Quando você assume algo que não pode cumprir, além de se prejudicar, pode ser considerado um profissional irresponsável ou uma pessoa sem consideração com as outras.

Portanto, dizer não, pode ser muito mais benéfico para ambas as partes, sem que seja necessário agir com hostilidade.

Seja Autor da Sua Vida e Não da Vida Dos Outros

Frequentemente, as pessoas que gostam de agradar os outros, acabam se anulando, sendo aquelas que fazem de tudo nos bastidores, pelas outras, mas nunca aparecem.

A responsabilidade de conduzir a própria trajetória é mais difícil.

Então, cuidar de você mesmo em primeiro lugar, é fundamental.

Por exemplo: durante anos, desejei ajudar meus pais, mas eles sempre acabavam me sugando demais. Sendo assim, deixei a saúde de lado e vivia com o mínimo possível.

Em suma, comecei a ter uma série de problemas que se desencadearam. Até que percebi que precisava realmente me cuidar, antes de querer ajudá-los.

Não sinta culpa, em dizer não!

Como dizer não, sem sentir culpa? Diga não, de maneira simples e direta sem hostilidade. Saiba mais.
Como dizer não, sem sentir culpa? Diga não, de maneira simples e direta sem hostilidade. Saiba mais.

Antes de tudo, não sinta culpa, quando não sentir vontade de fazer algo. Mas é claro, que é preciso ter bom senso. Entretanto, nem tudo você precisa aceitar, seja no seu emprego, na sua faculdade, na família etc.

Às vezes, a forma mais simples de dizer não, é sendo direto, com um tom de voz suave.

Por exemplo: não, não posso.

Em seguida, não complemente a frase, nem se justifique. Possivelmente, algumas pessoas podem reagir de forma esperada, mas na grande maioria, com reações surpreendentes.

Dessa forma, acostumar a dizer não, se tornará um hábito simples e fácil de aplicar. Por fim, você se sentirá muito mais leve, menos estressado e com ansiedade reduzida.

Sentiu alívio após a leitura desse artigo?

Então, este é o momento exato para começar a treinar, colocando em prática, por pelo menos uma semana! Pois é nesse período, que algumas mudanças internas começam a ser registradas.

Ou seja, aquele sim automático, que você costumava dizer, pode ser facilmente transformado em não.

A partir deste artigo, você conheceu o que o sentimento de abandono tem a ver com a dificuldade de dizer não, as diferenças entre as negações que manifestamos, as consequências de viver agradando as pessoas, a identificar relacionamentos tóxicos e como dizer não!

E se você gostou deste artigo e tem vontade de receber mais dicas e informações relevantes para seu desenvolvimento pessoal, se inscreva logo abaixo, para receber novos conteúdos!

Paz!


Caio Vinicius

Analista de TI. Apaixonado por Desenvolvimento Pessoal, livros, psicologia e comportamento humano. Viciado em aprender. Acredito que conhecimento seguido de ações é o único caminho para transformar a sua vida.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *